Ponto de ônibus no Morro do Vidigal ganha telhado verde com ervas medicinais

Ponto de ônibus no Morro do Vidigal ganha telhado verde com ervas medicinais

Fotógrafo Carlos Moraes Jornal extra
Fotógrafo Carlos Moraes
Jornal extra

O “telhado verde medicinal” e a “galeria viva” que a estrutura de sustentação do jardim suspenso abriga, é uma galeria ecológica a céu aberto com caráter de museu territorial, erguido para ter a função urbanista de abrigo do ponto de transporte alternativo, protegendo os moradores e visitantes do Vidigal das intemperes do tempo.

A curadoria artística do espaço teve início com uma a ação social prevista para a instalação da cobertura ecológica que contou com o apoio das escolas públicas do Vidigal, realizada em 08 de agosto de 2014, na qual alunos da Escola Municipal Almirante Tamandaré e Escola Municipal Prefeito Djalma Maranhão fizeram o primeiro plantio das ervas medicinais, usando adubos de substratos naturais produzidos pelos garis comunitários do Vidigal. A iniciativa foi importante para dar início a transformação do espaço em um polo educativo que promove reflexões sobre medicina alternativa, ecologia e meio ambiente aos moradores da cidade do Rio de Janeiro e aos turistas que visitam a trilha dois irmãos.

O espaço se reaviva como o “marco de resiliência” dos 75 anos do Vidigal, por ter concluído a curadoria artística em 08 de agosto de 2015, dia que completou um ano da intervenção. Nesta data foi oficialmente apresentada ao público a “galeria viva”, propositalmente no ano que a comunidade completou 75 anos de acordo com os registros oficias dos órgãos públicos competentes, e também, pelo processo de desenvolvimento da ação ter desencadeado as comemorações dos 75 anos da favela, assim como pela primeira vez evento dessa natureza na comunidade.

A conclusão da curadoria artística, no equipamento urbano movida por um movimento antropologicamente social e cultural envolvendo arquitetura, agricultura e a arte, promoveu o espaço a uma (enciclopédia urbana), por proporcionar a partir daí reflexões sobre os temas históricos que pedagogicamente são interpretados como capítulos da história local, e estão expostos em cenas da galeria, relacionados com a história do Brasil e a história geral.

Esses recursos são necessários ao incentivo da interpretação da cultura, politica, filosofia, tecnologia e as ciências ambientais, fatores importantes que tornam o espaço uma célula na comunidade do Vidigal, ferramenta de ensino para a criação de uma consciência regional.

Esse espaço vivo, que faz fotossíntese com as (Ervas medicinais), “expressa os sentimentos” da comunidade através da arte, arte musical (samba rap) composto por MCs e compositores da comunidade e com potencial turístico a arte urbana, foi construído com vertente coletiva graças a um envolvimento e comprometimento de uma espécie de cooperação solidária entre vizinhos e amigos no Vidigal. Essa coalizão artística “emite a revolução cultural dos três Ais, manifestados em toda evolução humana, composto pela arquitetura, agricultura e arte, arte sendo ela visual (arte urbana – grafite) e sonora (Hino a resiliência do Vidigal – música) ”.

Sendo assim, a composição arquitetônica do equipamento urbano do ponto de transporte alternativo do Vidigal, que torna o espaço uma galeria ecológica urbana a céu aberto, é um legitimo instrumento de transformação social, por ser uma ferramenta de estudos e reflexões de resiliências, além de permitir que os sujeitos populares sejam atores coadjuvantes na arte viva em um espaço público exemplo de “plataforma de reparação social”.

Texto:: Curadores artísticos do projeto, Guto Graciano, arquiteto e urbanista autor da proposta
e Graça dos Prazeres, Chef de culinária orgânica viva.

ponto-de-bus

telhado

CI RIO DE JANEIRO)RJ) - 10/11/2015 - Telhados Verdes, pontos de vans no Vidigal - Na foto, o arquiteto Carlos Augusto Graciano (camisa jeans). Foto Carlos Moraes/Extra
CI RIO DE JANEIRO)RJ) – 10/11/2015 – Telhados Verdes, pontos de vans no Vidigal – Na foto, o arquiteto Carlos Augusto Graciano (camisa jeans). Foto Carlos Moraes/Extra

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments