Fábio Carvalho abre em Niterói a instalação inédita "Invasão Monarca"

Fábio Carvalho abre em Niterói a instalação inédita “Invasão Monarca”

unnamed (2)

Dia 2 de julho, sábado, de 11h às 15h, será inaugurada a exposição individual INVASÃO MONARCA no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno. Na galeria de arte Quirino Campofiorito, no Campo de São Bento, Fábio Carvalho apresentará uma instalação inédita formada por mais de 1300 bandeirinhas de papel de seda pintadas à mão pelo próprio artista, que ocuparão tanto o espaço interno da galeria, bem como o seu entorno.

A exposição INVASÃO MONARCA é um desdobramento em grande escala de um trabalho realizado anteriormente pelo artista em junho de 2014 em Lisboa, Portugal, a Intervenção Urbana “Migração Monarca”, desenvolvida durante as tradicionais “Festas de Lisboa”, que correspondem às nossas Festas Juninas. Na ocasião, Fábio Carvalho misturou seus “Monarcas” às ornamentações já existentes pelas ruas de Lisboa. Os “Monarcas” que dão nome à instalação são soldados em uniforme camuflado, com asas de borboleta saindo de suas costas, pintados à mão um a um pelo próprio artista com tinta acrílica sobre bandeirinhas de papel de seda.

O uso da borboleta monarca em vários dos trabalhos de Fábio Carvalho vai muito além do fato de borboletas serem normalmente associadas ao universo feminino, frágil e delicado, que em oposição aos símbolos usualmente aceitos como masculinos, de força e virilidade, como os militares, formam a principal dialética da sua produção artística, que procura levantar uma discussão sobre estereótipos de gênero, e questionar o senso comum de que força e fragilidade, virilidade e poesia, masculinidade e vulnerabilidade não podem coexistir.

Seu uso surge ainda como um contraponto à camuflagem dos uniformes militares. As borboletas monarca são tóxicas, e por isso evitadas pelos predadores. Há outras espécies de borboleta não venenosas que mimetizam o padrão exuberante da monarca, que assim são também evitadas pelos predadores. Camuflagem e mimetismo são estratégias opostas de sobrevivência e proteção, que objetivam confundir e enganar, ao se fingir ser algo que não se é.

A instalação INVASÃO MONARCA no CCPCM ocupará quase todo o interior da galeria, deixando-se apenas alguns “caminhos” para circulação do público em meio às banderinhas, criando-se algo próximo a um penetrável labiríntico. Os fios serão dispostos não apenas no alto, mas também em alturas variadas, cruzando o espaço, e entre si, de cima para baixo, de lado a lado, criando-se paredes e passagens. O projeto tira partido também da “caixa de vidro” que é a galeria, de forma a interconectar o interior com o exterior. Os fios de bandeirinhas, que começam no espaço interno, vazarão pelas frestas das chapas de vidro, e se projetarão ao exterior, em direção ao entorno.

unnamed

A enorma quantidade de soldados alados que invadem e preenchem galeria e entorno torna-se uma “Ocupação Temporária do Exército Monarca”. “Ocupação Temporária” é um termo jurídico usado nos casos onde a ação da polícia em uma comunidade não é suficiente ou bem sucedida, e neste caso o exército assume temporariamente a função de polícia, mas quase sempre de forma tempestuosa e violenta, sem planejamento e questionamento dos possíveis efeitos da ocupação militar de áreas onde moram trabalhadores, estudantes, crianças, pessoas idosas e doentes.

A instalação INVASÃO MONARCA faz um comentário crítico à ostensiva ocupação policial e militar sob a qual vivemos, geralmente feita de forma indiscriminada, agressiva, truculenta, decorrente do descontrole da violência urbana, mas também da mão de ferro dos governantes, que estão sempre prontos a dominar, reprimir, calar, repreender qualquer manifestação individual ou coletiva que não se alinhe aos interesses destes governantes e seus “sócios”.

* Fábio Carvalho está em atividade desde 1994, com 16 exposições individuais e mais de 150 coletivas no Brasil, Alemanha, Argentina, Chile, Cuba, Espanha, Equador, EUA, Hungria, Inglaterra, Itália, País de Gales, Peru, Portugal, República Checa e Rússia. Atualmente está muito ativo também em Portugal, onde participou de 7 residências artísticas (Faianças Bodallo Pinheiro, Porcelana Vista Alegre, Oficina da Formiga, Maus Hábitos, Cerâmica São Bernardo, entre outras), participou de 17 exposiçõe coletivas, e realizou três projetos de Intervenção Urbana em Lisboa, e possui trabalhos em 8 coleções no país, além de mais de 120 obras em coleções públicas e privadas no Brasil e exterior.

Serviço

Exposição INVASÃO MONARCA, de Fábio Carvalho
Centro Cultural Paschoal Carlos Magno (CCPCM)
Galeria Quirino Campofiorito
Campo de São Bento (Parque Prefeito Ferraz)
Rua Lopes Trovão s/nº, esquina com Avenida Roberto Silveira
abertura: 2 de julho, sábado, de 11h ás 15h
exposição até: 30 de julho de 2016
horário: segunda a sexta das 10h às 17h; sábados, domingos e feriados das 10h às 15h.
telefone: 2610-5748

unnamed (1)

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.