Em maio, o Cine Curta Brasil é dedicado às mães - MISTURA URBANA

Em maio, o Cine Curta Brasil é dedicado às mães

Ninguém nasce no Paraíso
Ninguém nasce no Paraíso

Até novembro de 2016, o teatro da Caixa Cultural Brasília receberá o projeto CINE CURTA BRASIL. Com espírito cineclubista, de formação de plateia, o projeto, que estreou em 19 de abril, tem como proposta ser uma janela para o curta-metragem nacional. Uma vez por mês, sempre às terças-feiras, das 13h às 14h, serão exibidos curtas brasileiros. A programação, com um total de 27 filmes, contemplará diferentes gêneros cinematográficos, propostas estéticas e temáticas, fazendo um passeio pela produção curta-metragista brasileira contemporânea. Todas as sessões serão gratuitas.

Aproveitando o mês das mães, a sessão de 10 de maio terá como tema “Pertencimento – De onde viemos”. Os curtas escolhidos para exibição, Ensaio sobre minha mãe e Ninguém nasce no paraíso, abordam, cada uma sua maneira, a questões referentes à maternidade.

O CINE CURTA BRASIL tem como públicos-alvo os trabalhadores das redondezas da Caixa Cultural, além de universitários, professores, cinéfilos e todos os interessados na sétima arte. A programação do projeto terá novas temáticas a cada trimestre, com curtas cujos enredos abordam situações de pertencimento, empoderamento, mobilidade urbana e diversas questões relacionadas à vida moderna tanto no campo como nas metrópoles.

Com patrocínio da Caixa e do Governo Federal, o CINE CURTA BRASIL é produzido pela associação cultural Tantri Arte, com 10 anos de atividades no Distrito Federal, e tem direção geral da produtora de cinema Carina Bini, responsável por projetos como o Festival Internacional Cinema e Transcendência. A curadoria é de Ana Arruda, idealizadora e coordenadora do Curta Brasília, evento anual dedicado ao curta-metragem.

PERTENCIMENTO – DE ONDE VIEMOS (ESPECIAL MÊS DAS MÃES)

Ensaio sobre minha mãe (RJ) 2014

Dir: Jocimar Dias Jr. Com Marcia Menezes, Cláudio Handrey, Bruno Paiva, Emanuelle Menezes, Callebe Menezes, Ana Cristina Menezes. Fic, 20’, livre

Minha mãe e seus muros sonoros, prestes a desabar.

Ninguém nasce no Paraíso (DF/PE) 2015

Dir: Alan Schvarsberg. Com Jerranilly Guedes, Marinalva Fonseca da Silva e Francinete de Jesus Santana. Doc, 25’, livre

Em Fernando de Noronha, espécies em extinção, como a tartaruga marinha, encontram políticas de preservação. Já a espécie humana encontra-se em extinção diante da proibição de nascimentos na ilha.

10 de maio, terça-feira, às 13h, no teatro da Caixa Cultural Brasília (SBS Quadra 4, Lotes 3/4 – Edifício Anexo da Matriz). Entrada franca mediante lotação do teatro.

Mais informações aqui ou (61) 3206-9448.

Ensaio_Sobre_Minha_Mãe
Ensaio_Sobre_Minha_Mãe

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.