Os 10 patinhos feios da arquitetura: edifícios polêmicos que hoje em dia são venerados - MISTURA URBANA

Os 10 patinhos feios da arquitetura: edifícios polêmicos que hoje em dia são venerados

dia-mundial-da-arquitetura-871079

Grandes, grotescos, estranhos e pouco funcionais. Ao longo da história da arquitetura foram construídos edifícios que na época fizeram com que milhares de pessoas colocassem as mãos na cabeça de desespero. Edifícios que, mais tarde, passaram para a posteridade como autênticos ícones da construção mas que em algum momento foram alvos de todas as críticas. Quer saber quais são esses edifícios polêmicos convertidos hoje em símbolos arquitetônicos? Então não se distraia, fique atento!

A Torre Eiffel, um montão de ferro polêmico

A Torre Eiffel, sim, o edifício mais representativo e emblemático de Paris e um dos mais importantes do mundo, foi o principal objeto de numerosas críticas. De fato, causou uma grande polêmica antes de estar terminada, inclusive antes de começar sua construção. A torre, que muitos definiram como “poste trágico” ou “esqueleto de torre de vigia”, recebeu mortíferos dardos de artistas e escritores, tanto ela como seu arquiteto, Gustave Eiffel. Os argumentos esgrimidos eram diversos e variados, Entre eles uma preocupação global: que essa grande massa de ferro arruinaria a elegante baixa altura da cidade após o plano Haussmann. Durante o tempo que durou a construção, as referências a essa “diabólica” obra eram constantes, foi criticada tanto sua estrutura como a decisão da prefeitura. No entanto, a polêmica terminou quando, depois de terminada, a Torre Eiffel começou a ter um grande sucesso de público. Não é para menos: desde 1889, momento no qual foi aberta oficialmente aos visitantes, mais de 300 milhões de pessoas já a visitaram.

dia-mundial-da-arquitetura-871056

dia-mundial-da-arquitetura-871080

A pirâmide do Louvre, um insulto ao classicismo

A cidade de Paris também se envolveu em polêmicas arquitetônicas em épocas mais recentes. Precisamente, com a conhecida pirâmide do Louvre, aberta ao público em 1989. Essa construção em vidro e aço, realizada pelo arquiteto Leoh Ming Peih, foi motivo de algumas ferozes críticas. O principal motivo parecia ser o contraste que se observava entre essa moderna pirâmide e o resto do edifício, de corte clássico. Muitos asseguravam que tratava-se de uma obra faraônica que não respondia a nenhum tipo de necessidade, mas na verdade o sucesso chegou sem demorar muito. Devemos destacar que a reforma do museu chegava em um momento no qual o Louvre não era tão popular como é hoje. Passava desapercebido, não era o mais importante do país e nem da cidade. Depois da construção da pirâmide, fora a polêmica que gerou ou realmente pela atração que desprende, esse museu começou a receber visitas como se fosse um passe de mágica. Agora é considerado um dos museus mais importantes do mundo.

dia-mundial-da-arquitetura-871063

dia-mundial-da-arquitetura-871067

dia-mundial-da-arquitetura-871069

A controversa forma da Torre Agbar

A Torre Agbar é, sem sombra de dúvidas, um dos edifícios mais chamativos de Barcelona. Com 145 metros de altura, esse grande arranha céu, o terceiro edifício mais alto da cidade, se viu envolvido em polemicas desde quando foi projetado, há pouco mais de 10 anos. Muitos garantem que sua forma lembra um grande supositório, enquanto outros se escandalizaram por sua evidente forma fálica…. O que alguns viam como uma imagem autenticamente grotesca e de mal gosto, outros o catalogaram como uma incrível obra de arte. Jean Nouvel, que desenhou a construção com o estúdio b720 Arquitetos, garante que o edifício não contém nenhum tipo de referência sexual, que simplesmente foi inspirando nos picos de Montserrat e na obra de Gaudí. Seja como for, hoje em dia é uma atração fundamental para a cidade. Um edifício que, além disso, oferece uma bela imagem noturna, quando o sol se apaga, a monumental edificação se ilumina com centenas de luzes de led de baixo consumo, eliminando toda a La Diagonal. Bom, era assim até o último mês de Agosto, quando os atuais proprietários decidiram apagá-la para economizar gastos….

dia-mundial-da-arquitetura-871064

dia-mundial-da-arquitetura-871076

dia-mundial-da-arquitetura-871077

A Ópera de Sydney e sua problemática construção.

A Ópera de Sydney é um dos símbolos da Austrália. É além disso, Patrimônio da Humanidade e na verdade, observando-a, ninguém se atreve a duvidar. No entanto, o que talvez muitos não saibam é que esse edifício foi um dos mais polêmicos de seu época. O governo de Sydney lançou um concurso para criar um edifício vanguardista que servisse como ícone da nação no qual Jorn Utzon foi ganhador, um jovem arquiteto dinamarquês. O problema é que Utzon desenhou um projeto realmente difícil de realizar, desde o início apresentou muitos problemas e somente em sua segunda fase de construção foi quando começou a deslanchar. A construção da Casa da Opera se estendeu durante 16 anos e acabou custando a cabeça do governo por gastar dez vezes mais do que foi orçamentado. De fato, a produção foi tão acidentada que travou a carreira do próprio arquiteto, que nem se quer terminou a obra. No entanto, hoje podemos dizer que a Opera de Sidney é um dos edifícios mais emblemáticos do país, além de tudo um ícone arquitetônico.

dia-mundial-da-arquitetura-871057

dia-mundial-da-arquitetura-871068

dia-mundial-da-arquitetura-871075

O complicado contexto do Shard London Bridge

O arranha céu mais alto da União Europeia está em Londres, e se chama Shard London Bridge. Esse colossal edifício é o mais alto de toda Europa, convertendo-se assim em uma parada obrigatória da cidade. Apesar disso, o edifício também se envolveu em grande polemicas desde antes de sua construção: ninguém entendia como, no meio uma crise econômica tão grave como a de 2009, podiam estar realizando essa obra faraônica. Seu grande orçamento, 1.800 milhões de euros, supôs um ponto importante nessa polêmica, mas também o fato de que o emirados de Qatar fosse o principal investidor do projeto. Para muitos londrinos não parecia uma boa ideia que os cheques dos países árabes estivessem por trás de muitas construções da cidade, como os armazéns Harrods ou o Tate Modern. A parte estilística também causou controvérsia não foram poucos os que opinavam que o edifício não encaixava com a imagem da cidade, além de estar rodeado de edifícios históricos de baixa altura. The Shard foi inaugurado em Julho de 2012, justo a tempo para receber os turistas atraídos pelos Jogos Olímpicos.

dia-mundial-da-arquitetura-871065

dia-mundial-da-arquitetura-871073

dia-mundial-da-arquitetura-871074

A (talvez muito) inovadora casa dançante de Praga

Se viajarmos até a capital da República Checa, com certeza iremos nos surpreender ao ver a casa dançante de Praga. Resulta impactante observar esse diferente e moderno edifício rodeado de tantas construções clássicas. Trata-se de um moderno edifício desconstrucionista desenhado pelo arquiteto checo-croata Vlado Mulunic com a colaboração da canadense Frank Gehry. Esse ícone arquitetônico, como não podia ser de outra maneira, resultou em grandes polemicas. O que escandalizava as pessoas? Muito simples, sua forma. Não é nada tradicional, isso está claro, e, por estar rodeado de edifícios barrocos, góticos e de Art Nouveau, o medo era que resultasse feio. O edifício, conhecido popularmente como Fred and Ginger por simular um casal de dança como Fred Astaire e Ginger Rogers, passou para a posteridade como um dos edifícios mais modernos da cidade e, hoje em dia, goste ou não, é um dos mais fotografados da mesma.

dia-mundial-da-arquitetura-871052

dia-mundial-da-arquitetura-871053

dia-mundial-da-arquitetura-871070

O infortúnio da Torre Residencial Antilla

Além de ser uma construção das mais curiosas, a Torre Residencial Antilla é conhecida como a casa mais cara do mundo. É propriedade do quinto homem mais rico do planeta e foi desenhada pelos americanos Perkins + Will e Hirsch Bedner Associates, arquitetos dos prestigiosos hotéis Mandarin Oriental. A opulência é evidente, cada andar dessa bizarra casa conta com materiais raros, caros e diferentes vindos de todas as partes do mundo. A desaprovação generalizada também apertou forte desde o início e continua hoje em dia: muitos residentes de Mumbai garantem que trata-se de um projeto insensível e excessivo que não tem nenhum tipo de concordância com o resto dos edifícios da região e a situação do país, enquanto, outros estão orgulhosos dessa demonstração de poder e majestosidade. Quem não deve estar nada satisfeito é o proprietário, que evita pernoitar na mansão pelo fato da mesma não seguir a tradição hindu do Vastu Shastra (ciência similar ao Feng Shui), coisa que faz com que tenham medo de receber má sorte.

dia-mundial-da-arquitetura-871051

dia-mundial-da-arquitetura-871072

dia-mundial-da-arquitetura-871078

Um grande pulmão na velha e bela Graz

Graz é uma charmosa cidade barroca da Áustria com infinitos edifícios históricos. No meio desses monumentos se levanta a Casa das Artes, um edifício que inicialmente aterrorizou os habitantes da cidade. Criada pelos britânicos Peter Cook e Colin Fournier, propiciou inúmeros debates, porque ninguém podia entender como foi dado o OK para a construção de um edifício assim ao lado de palácios renascentistas e igrejas barrocas. Trata-se de uma construção realmente vanguardista, cheia de efeitos de movimento, transparências, vidro e aço. Um edifício cuja morfologia lembra a de um pulmão e que, hoje em dia, se converteu em uma atração imprescindível da cidade.

dia-mundial-da-arquitetura-871054

dia-mundial-da-arquitetura-871058

dia-mundial-da-arquitetura-871061

As polêmicas Torres Kio em Madri

As famosas Torres Kio de Madri foram inauguradas no ano de 1996 com um importante orçamento de 25.000 milhões de pesetas, trata-se de um dos projetos arquitetônicos mais polêmicos da Espanha dos anos 90 e não somente pelo que custaram, mas também por sua forma. Se vê que nem todo mundo estava certo de que um edifício tão moderno fosse capaz de encaixar nessa parte da cidade. As vozes que se rebelaram contra essas torres vieram reforçadas com argumentos de problemas financeiros que obrigaram a parar as obras durante longos anos. No entanto, finalmente as Kio brilharam e, desde então, são conhecidas com a Porta da Europa e converteu-se em um ícone da modernidade da cidade, sendo além disso, um cenário frequente de muitos filmes espanhóis. O obelisco de Calatrava, localizado entre ambas, também não está livre de polêmicas, foi projetado para que estivesse constantemente em movimento mas leva anos parado e com um elevado custo de manutenção, detalhe que não parece facilitar uma solução.

dia-mundial-da-arquitetura-871081

dia-mundial-da-arquitetura-871082

Museu Guggenheim, o titânico experimento de Bilbao

E por último o Museu Guggenheim em Bilbao, Espanha. Trata-se do museu de arte contemporânea da cidade, desenhado pelo arquiteto canadense. Frank Gehry. É um dos museus pertencentes a Fundação Solomon R. Guggenheim e, precisamente, esse dado é o que menos agradou a um certo setor da população: muitas pessoas não entendiam o porque de construir uma franquia de um museu norte americano e duvidavam sobre as políticas culturais desse lugar. Seu planejamento, um dos edifícios mais modernos do continente, também não parecia convencer muito. Mas a verdade é que sua finalização brindou os moradores com a possibilidade de visitar umas das construções mais impressionantes da geografia do país. Ninguém pode duvidar nem de seu valor arquitetônico nem da importância que esse museu representou desde sua inauguração.

dia-mundial-da-arquitetura-871059

dia-mundial-da-arquitetura-871060

dia-mundial-da-arquitetura-871066

Por: Ana Camila VieiraHabitissimo

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments