Fomos visitar o Hash Marihuana & Hemp Museum em Barcelona - MISTURA URBANA

Fomos visitar o Hash Marihuana & Hemp Museum em Barcelona

IMG_6375

Há um mês atrás estava em Barcelona e fui visitar pela segunda vez o Hash Marihuana & Hemp Museum, a primeira vez havia sido em Amsterdam . O local é muito curioso, não somente para aqueles que são adeptos da erva, mas também por aqueles que gostam de história, curiosidades e uma viagem ao tempo.

Uma vez dentro do museu você passeia pela história da cannabis que existe desde a história da civilização humana. Essa exposição permanente mostra aos visitantes como uma única espécie de planta incrivelmente versátil permitiu o desenvolvimento de vestuário, medicina, curso de mar, da agricultura, e como a cannabis e cânhamo – podem possuir tão diferentes estirpes da mesma planta. A cannabis têm sido parte da vida cotidiana há milhares de anos e mergulhar na sua história é entender o porquê até hoje há tanto debate e discussão acerca de seu uso seja para qualquer fim.

IMG_6333

IMG_6335

IMG_6336

IMG_6337

O museu em Barcelona está localizado no centro da cidade no Palau Mornau, um impressionante edifício, construído no século 15. Originalmente, a propriedade da família Sancliment, foi remodelado pelo arquiteto modernista Raspall em 1908 sob a propriedade da família Nadal. Visto por Ben Dronkers em 2003 que o Palau Mornau era mais do que uma excelente localização para o museu, mas também um importante monumento nacional que merecia ser devolvido à sua antiga glória. Com a ajuda do arquiteto Jordi Romeu, Ben começou a tarefa de restauração do palácio, um processo que foi acompanhado de perto por organizações culturais de Barcelona.

O museu apresenta valiosas pinturas e gravuras que retratam o consumo de cannabis ao longo da história e antiguidades raras, como as várias ferramentas e instrumentos utilizados para fazer cânhamo em corda, papel e tecidos. Os amantes da arte vão se deliciar com as pinturas originais de artistas notáveis ​​do século 17, como David Teniers, Cornelis Decker e Herman Saftleven. Esta importante coleção de velhos mestres é complementado por uma grande variedade de estampas botânicas entre os séculos 18 e 19. Uma seção inteira é dedicada à uma das maiores coleções do mundo de garrafas de maconha que datam do século 19, e testemunha o uso generalizado de cannabis medicinal no passado.

Vale muito o passeio, mesmo! Super recomendo!!

Para saber mais aqui e aqui.

@Todas as fotos por: Natt Naville

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.