Festival de tecnologia RED BULL BASEMENT ocupa o centro de São Paulo - MISTURA URBANA

Festival de tecnologia RED BULL BASEMENT ocupa o centro de São Paulo

De 21 a 23 de agosto, acontece no Red Bull Station, no centro de São Paulo, o Festival Red Bull Basement, encontro que vai reunir desenvolvedores de software, makers, designers, urbanistas, artistas digitais e pesquisadores para discutir o uso criativo de tecnologias em soluções para centros urbanos. Serão três dias de workshops, conversas, hackathon, workshops em sessões abertas ao público, com participação gratuita.

Um dos principais nomes presentes será o do holandês Martijn de Waal, pesquisador de Mídias Urbanas & Poder da Cidadania da Amsterdam University of Applied Sciences. de Waal é criador do projeto Mobile City, que investiga o uso das tecnologias digitais na vida urbana, e fará parte de diversas atividades do festival, incluindo o workshop Cidades Hackeável e o Hackaton.

O Secretário de Urbanismo da Cidade de São Paulo, Fernando de Mello, é um dos convidados do Debate Espaço Urbano, que vai discutir o papel do poder público e privado na questão do planejamento e organicidade das cidades.

O Red Bull Basement também terá uma residência para desenvolvedores digitais. Durante três meses, cinco selecionados participarão de um programa para a produção de projetos experimentais que usem tecnologias digitais para repensar formas e soluções de viver o dia a dia na cidade de São Paulo. Os interessados podem se inscrever pelo site até 26 de agosto.

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL

DIA 21/8 (SEXTA-FEIRA)
19h30: Abertura
As mídias digitais nos ajudam a organizar o nosso dia de maneira mais conveniente. Mas como elas podem influenciar as interações sociais da cidade, induzindo a transformações positivas nas formas de vivenciar o espaço urbano no centro de São Paulo?
Local: auditório Red Bull Station.
Aberto ao público.

DIA 22/8 (SÁBADO)
11h às 16: Workshop Cidade Hackeável
Martijn de Waal, pesquisador de Mídias Urbanas & Poder da Cidadania na Amsterdam University of Applied Sciences e autor do livro “ The City as Interface”, realizará um workshop onde serão exploradas as formas como as mídias digitais podem enriquecer a vivência no centro de São Paulo.
Local: auditório Red Bull Station.
Participantes: atividade realizada por Martijn de Wall com o apoio de Marcus Bastos, Baixo Ribeiro e Gisela Domschke.
*Necessita inscrição prévia | Capacidade: 20 pessoas

11h às 16h – HACKATHON 9 X 23
Vá a campo e veja o que está acontecendo. Observe o ambiente e as pessoas, reúna alguns fatos. Ideias e insights serão gerados. A partir dessas ideias, crie protótipos que respondam a esse cenário. Desafios: Melhoria do espaço urbano em termos de experiência, funcionalidade e mobilidade, empoderamento dos cidadãos no redesign do centro da cidade. O hackathon inaugura o novo lab hacker no Red Bull Station.
Participantes: Andrei Speridião, Lucas Dupin, Thiago Avancini, Pedro Fonseca e Gabriel Laet e Martijn de Waal.
Local: Mezanino Red Bull Station.
*Necessita inscrição prévia

11h às 17h: Café Reparo
Tudo tem conserto! Café Reparo é uma oficina de pequenos reparos e cultura hacker, que auxilia as pessoas a consertarem seus objetos e equipamentos, estendendo a vida útil daquilo considerado descartável. Traga seu equipamento quebrado ou que precisa de uma manutençãozinha e participe.
Participantes: Atividade realizada pelo coletivo Café Reparo
Local: Piso térreo Red Bull Station.
Aberto ao público.

11 às 17h: Links Abertos
Mostra de projetos de mídias digitais relacionados a urbanismo, espaços públicos e formas de habitar e ocupar a cidade. Exibição de projetos do Brasil, Inglaterra, Holanda e Coreia do Sul.
Participantes: Com curadoria de Gisela Domschke e colaboração de Mike Stubbs (Foundation for Art and Creative Technology, Liverpool, Reino Unido), Floor van Spaendonck (The New Institute, Rotterdam, Holanda) e Dooeun Choi (Art Center Nabi – Seul, Coreia do Sul).
Local: piso térreo do Red Bull Station.
Aberto ao público.

14h às 18h: Encontro Aberto
O Encontro Aberto debaterá questões comuns a laboratórios experimentais, em seus vários formatos: hackerspaces, fablabs, estúdios coletivos, escritórios compartilhados, pontos de cultura, entre outros. A ideia é identificar questões comuns a estas formações e articular possibilidades concretas de cooperação.
Participantes: o encontro será coordenado por Raquel Rennó, Jarbas Jácome e Felipe Fonseca.
Local: Piso térreo Red Bull Station.
Aberto ao público.

17h30: Debate Espaço urbano
Interesse privado, poder público, organicidade e planejamento – como podem as mídias digitais contribuir para a construção de novas perspectivas dentro deste embate?
Participantes: Martijn de Waal – Researcher Urban Media & Citizen Empowerment at Amsterdam University of Applied Sciences; Fernando de Mello Franco – Arquiteto, Secretário Municipal Desenvolvimento Urbano São Paulo, Marcus Bastos – Artista, curador, professor em Comunicações PUC-SP, Baixo Ribeiro – Arquiteto e urbanista FAUUSP, fundador do Instituto Choque Cultural, José Bueno – Arquiteto e Urbanista FAU-USP e co-criador do projeto Rios e Ruasaura Sobral – Arquiteta e urbanista, trabalha com cenografia, design gráfico e apropriação do espaço público.
Local: auditório Red Bull Station.
Aberto ao público.

20h às 23h30: Noite Hack
Festa com performances audiovisuais e screenings. A programação da noite será feita a partir de uma chamada aberta a artistas e programadores com propostas de performances que envolvam a manipulação de som ou de imagem a partir de software ou instrumentos hackeados. Você também pode fazer parte da Noite Hack, é só se inscrever com sua proposta. Plug and play!
Local: auditório Red Bull Station.
*Necessita inscrições prévias.

DIA 23/8 (DOMINGO)

10h às 16: Workshop Cidade Hackeável
Martijn de Waal, pesquisador de Mídias Urbanas & Poder da Cidadania na Amsterdam University of Applied Sciences e autor do livro “ The City as Interface”, realizará um workshop onde serão exploradas as formas como as mídias digitais podem enriquecer a vivência no centro de São Paulo.
Local: auditório Red Bull Station.
*Necessita inscrição prévia | Capacidade: 20 pessoas

10h às 16h – HACKATHON 9 X 23
Vá a campo e veja o que está acontecendo. Observe o ambiente e as pessoas, reúna alguns fatos. Ideias e insights serão gerados. A partir dessas ideias, crie protótipos que respondam a esse cenário. Desafios: Melhoria do espaço urbano em termos de experiência, funcionalidade e mobilidade, empoderamento dos cidadãos no redesign do centro da cidade.
Participantes: Andrei Speridião, Lucas Dupin, Thiago Avancini, Pedro Fonseca e Gabriel Laet. O hackathon e Martijn de Waal.
Local: mezanino Red Bull Station.
*Necessita inscrição prévia.

11h às 17h: Café Reparo
Tudo tem conserto! Café Reparo é uma oficina de pequenos reparos e cultura hacker, que auxilia as pessoas a consertarem seus objetos e equipamentos, estendendo a vida útil daquilo considerado descartável.Traga seu equipamento quebrado ou que precisa de uma manutençãozinha e participe.
Participantes: Atividade realizada pelo coletivo Café Reparo
Local: piso térreo Red Bull Station.
Aberto ao público.

11 às 17h: Links Abertos
Mostra de projetos de mídias digitais relacionados a urbanismo, espaços públicos e formas de habitar e ocupar a cidade. Exibição de projetos do Brasil, Inglaterra, Holanda e Coreia do Sul.
Participantes: Com curadoria de Gisela Domschke e colaboração de Mike Stubbs (Foundation for Art and Creative Technology, Liverpool, Reino Unido), Floor van Spaendonck (The New Institute, Rotterdam, Holanda) e Dooeun Choi (Art Center Nabi – Seul, Coreia do Sul).
Local: piso térreo Red Bull Station.
Aberto ao público.

14h às 18h: Encontro Aberto
O Encontro Aberto debaterá questões comuns a laboratórios experimentais, em seus vários formatos: hackerspaces, fablabs, estúdios coletivos, escritórios compartilhados, pontos de cultura, entre outros. A ideia é identificar questões comuns a estas formações e articular possibilidades concretas de cooperação.
Participantes: o encontro será coordenado por Raquel Rennó, Jarbas Jácome e Felipe Fonseca.
Local: Piso térreo Red Bull Station.
Aberto ao público.

14h às 18h: Oficina Bike Hack – Sinalizadores para bicicletas
A oficina Bike Hack porpõe que os participantes construam um dispositivo de luzes indicativas para suas bicicletas, para auxiliar na visibilidade do ciclista em meio ao trânsito de veículos. O dispositivo contém luzes traseiras que ajudam a despertar a atenção de motoristas para a presença do ciclista em vias urbanas, assim como luzes que indicam para qual lado o ciclista irá virar, facilmente controladas por chaves instaladas no guidão. O dispositivo é fácil de ser montado, pode ser feito a partir de materiais reciclados e não exige nenhum conhecimento técnico prévio – a oficina é inclusive proposta como uma introdução ao mundo da eletrônica criativa para entusiastas do ciclismo de todas as idades.
Local: porão Red Bull Station
Participantes: Paloma Duarte e Mateus Knelsen
*Necessita inscrição prévia

18h às 19h30: Pedal Hack
Um passeio de bicicleta pelo centro antigo de São Paulo com a participação do Pedal e BikeAnjos.
Participantes: Pedal e Bike Anjos.
Local de saída: Red Bull Station.

Serviço: FESTIVAL RED BULL BASEMENT
Dias: 21, 22 e 23 de agosto
Local: Red Bull Station – Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo
Entrada: O festival é gratuito e aberto ao público, mas algumas atividades precisam de inscrições prévias, que podem ser feitas pelo site: www.redbullbasement.com.br

Comments

comments

Lila Varo

Lila Varo

Veja todos os posts

Lila Varo, é produtora de conteúdo, editora do Mistura Urbana e mais um continente a sua escolha. lila[@]misturaurbana.com