Exposição fotográfica mostra os "Habitants" da Serra da Canastra - MISTURA URBANA

Exposição fotográfica mostra os “Habitants” da Serra da Canastra

HABITANTS MARCO ALVES4

Em meio à paisagem natural e cheia de mistérios, só um olhar mais sensível é capaz de perceber a mescla constante entre seres vivos e não vivos do cerrado brasileiro. É assim, que Marco Alves, em seu segundo trabalho fotográfico sobre a Serra da Canastra, no Centro Sul do estado de Minas Gerais, apresenta a simbiose constante das coisas – resultado que o tempo impõe da vida até a morte – e fez surgir Habitants, que são ao mesmo tempo significantes e significados de seres que habitam a região e que resultou num livro que ilumina o olhar de quem o admira.

O lançamento ocorre junto com a exposição de uma única foto, que será realizada de 12 de setembro a 10 de outubro, na Galeria Fass, em São Paulo. Os mais de 30 registros apresentam a dinâmica natural dos seres da natureza que transforma a estética dos microambientes compostos por rochas, galhos, terra, flores, cactos, água, entre outras coisas; e este movimento gera, de forma constante, novas texturas, contornos, tons e formas geométricas retratadas no trabalho de Alves. Em Habitants, Marco Alves afirma que utilizou o termo para designar a população vegetal, rochosa e a própria água que ocupa a Serra da Canastra. “Uma população temporária”, acrescenta.

As imagens que compõem o livro passaram por um tratamento antes de serem impressas o que, de acordo com Alves, é uma proposta diferenciada para os padrões de impressão no país. Ele conta que aplicou um tom quente (amarelo) nas regiões de altas luzes e um tom frio (azul) nas de baixas luzes. “O tratamento foi feito por Ricardo Tilkian, que abraçou a proposta inicial com muito entusiasmo e dedicação”, comenta Alves. Tilkian afirma que o resultado desse trabalho é muito particular. “Não lembro de outro livro com este resultado, nem aqui nem fora do Brasil”. O livro conta com projeto e produção gráficos de Isabel Santana Terron e terá tiragem inicial de 1 mil exemplares.

HABITANTS MARCO ALVES3

No trabalho anterior, Opará, onde nasce o São Francisco, as abordagens do fotógrafo durante 10 anos buscaram a paisagem montanhosa e o horizonte da região. Porém, dessa vez, de acordo com Moracy Oliveira, jornalista e crítico, que escreve o texto no livro onde apresenta o trabalho, “Alves fecha o ângulo da tomada, aproxima-se dos elementos naturais e explora texturas, contrastes, nuanças e meio-tons, num ambiente onde o horizonte desaparece”.

Oliveira, também, caracteriza e compara o estilo do fotógrafo ao de outros autores. “São fotógrafos sem pressa, observadores, analíticos, criativos, que trabalham diretamente sobre a realidade”. Para Rosely Nakagawa, curadora de fotografia e organizadora do livro, “os seres revelados não pertencem nem ao cerrado nem a este mundo que cobra coerência. São dramáticos e imponentes, retratos dos verdadeiros habitantes da Serra da Canastra”. A curadora faz ainda uma análise crítica da hierarquia estabelecida no passado pela Imperial Academia e Escola das Belas Artes, no Rio de Janeiro, onde, segundo ela, colocava como “dogmas” nos estatutos que a pintura de paisagem era o último dos gêneros a serem aprendidos e praticados. Ela pontua também o significado da palavra Habitants que vem do francês e tem um importante papel na época das colonizações.

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.