Dicionário infantil feito por crianças colombianas, traz definições de palavras com uma outra visão de mundo - MISTURA URBANA

Dicionário infantil feito por crianças colombianas, traz definições de palavras com uma outra visão de mundo

480816_522889841106966_165772267_n-600x401

As crianças são cheias de imaginação, criatividade e isso não se pode perder, nem ao menos quando essa criança cresce, torna-se um adulto. Dizem, que precisamos sempre tentar ter o espírito de uma criança. E também pudera, elas aprendem fácil e lidam com situações de uma maneira mais tranquila. Aprendemos muitos com elas.

Em uma escola rural do Estado de Antioquía, no leste do país da Colômbia, o professor Javier Naranjo passou dez anos coletando informações e definições de alguma palavras explicadas pelos alunos, e com tantas informações e definições, ele decidiu criar um dicionário com verbetes puros, mas ao mesmo tempo lógicos e reais.

O dicionário pode ser encontrado no livro “Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças”, uma produção que foi o maior sucesso da Feira Internacional do Livro de Bogotá de 2013. O professor explica que as crianças têm um lógica diferente, outra maneira de entender o mundo, e ainda uma outra maneira de habitar a realidade e de nos revelar coisas que muitas vezes esquecemos.

E é assim que encontramos definições como a da água, que é explicada como uma “transparência que se pode tomar”, de Deus como “o amor com cabelo grande e poderes”, a escuridão como “o frescor da noite”.

Com outras visões de mundo, são quase 500 definições para um total de 133 palavras diferentes. Javier conta que a ideia nasceu quando pediu aos alunos que fizessem uma definição do que era uma criança, em comemoração ao dia das crianças.

Confira algumas:

Adulto: Pessoa que em toda coisa que fala, fala primeiro dela mesma (Andrés Felipe Bedoya, 8 anos)

Ancião: É um homem que fica sentado o dia todo (Maryluz Arbeláez, 9 anos)

Água: Transparência que se pode tomar (Tatiana Ramírez, 7 anos)

Branco: O branco é uma cor que não pinta (Jonathan Ramírez, 11 anos)

Camponês: um camponês não tem casa, nem dinheiro. Somente seus filhos (Luis Alberto Ortiz, 8 anos)

Céu: De onde sai o dia (Duván Arnulfo Arango, 8 anos)

Colômbia: É uma partida de futebol (Diego Giraldo, 8 anos)

Dinheiro: Coisa de interesse para os outros com a qual se faz amigos e, sem ela, se faz inimigos (Ana María Noreña, 12 anos)

Deus: É o amor com cabelo grande e poderes (Ana Milena Hurtado, 5 anos)

Escuridão: É como o frescor da noite (Ana Cristina Henao, 8 anos)

Guerra:Gente que se mata por um pedaço de terra ou de paz (Juan Carlos Mejía, 11 anos)

Inveja: Atirar pedras nos amigos (Alejandro Tobón, 7 anos)

Igreja: Onde a pessoa vai perdoar Deus (Natalia Bueno, 7 anos)

Lua: É o que nos dá a noite (Leidy Johanna García, 8 anos)

Mãe: Mãe entende e depois vai dormir (Juan Alzate, 6 anos)

Paz: Quando a pessoa se perdoa (Juan Camilo Hurtado, 8 anos)

Sexo: É uma pessoa que se beija em cima da outra (Luisa Pates, 8 anos)

Solidão: Tristeza que dá na pessoa às vezes (Iván Darío López, 10 anos)

Tempo: Coisa que passa para lembrar (Jorge Armando, 8 anos)

Universo: Casa das estrelas (Carlos Gómez, 12 anos)

Violência: Parte ruim da paz (Sara Martínez, 7 anos)

Se cadastre no nosso MAILING e fique por dentro de tudo o que está rolando aqui!

via

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *