Uma performance artística orquestrada por máquinas em Florianópolis - MISTURA URBANA

Uma performance artística orquestrada por máquinas em Florianópolis

_DSC6202

Em Florianópolis, uma performance bem diferente está chamando atenção, onde diversos artistas criam máquinas que transformam sequência de dados em som, movimento e música. É o projeto “Máquina orquestra” tem apresentações inéditas nos dias 28 e 29 de outubro, às 20h, no Célula Cultural Mané Paulo.

Um novo vocabulário criado, resultado das residências e experimentos de um grupo de artistas. Roberto Freitas, da Arco Projetos em arte, Marcelo Comparine (SP) e a dupla Nelson Soares e Marcos Moreira do Grivo de Belo Horizonte, testaram as possibilidades da transmissão de dados e as transcreveram em sequência de imagem, sonoridade, movimento. “Através do financiamento da Rede Nacional Funarte Arte Visuais, na décima edição, foi possível a realização de duas residências, uma em São Paulo, a outra em Belo Horizonte. Essa interação teve como resultado uma instalação performativa, a partir da criação de máquinas de leitura de códigos que são convertidos em som, música contemporânea, movimento”, conta Roberto Freitas.

A experiência do grupo partiu da construção de dados impressos em rolo de papel perfurado, uma espécie de partitura. A leitura é feita por máquinas produzidas especialmente para a performance, com base construtiva no sistema da pianola – papel fino que contém as notas musicais reproduzidas através das marcações. “Durante as residências construímos três máquinas que leem as informações pré-programadas em bobinas de papel perfurado e transformam essa informação em pulsos elétricos binários. Essas máquinas são a parte principal da instalação”, explica Freitas. Nesta lógica, a sequência de sinal é transmitida a outra máquinas e computadores por meio de um hardware programado na plataforma arduino – ambiente de prototipagem eletrônica de hardware livre.”Nos computadores, os sinais se transformam em som, à medida que as máquinas interpretam a programação desdobrando paisagens sonoras e ativando outras esculturas que fazem outros sons. Os artistas interagem com os sons das máquinas numa performance audiovisual que mistura artes plásticas e música contemporânea”, complementa. No palco, o grupo faz uso de computadores, câmeras de vídeo, projeções e instrumentos musicais compondo uma interação entre as linguagens, convertendo as informações em performance no espaço e tempo.

_DSC6178

Ficha Técnica

Projeto Máquina Orquestra
Realização: Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 10 Edição
Produção: Arco Projetos em Arte.
Artistas: Roberto Freitas (FLN), Marcelo Comparine (SP) e O Grivo (BH).
Acompanhamento Curatorial: Paula Borghi.​

Serviço

Projeto Máquina Orquestra​
Quando: 28 e 29 de outubro
Horário: 20h
Onde: Célula Cultural – Florianópolis
Entrada: Gratuita

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *