Exposição de Bruno Moreschi na Blau Projects - MISTURA URBANA

Exposição de Bruno Moreschi na Blau Projects

Pintores - Making Of Bruno Moreschi - foto por Filipe Berndt
Pintores – Making Of Bruno Moreschi – foto por Filipe Berndt[/caption

A partir do dia 18 de outubro, a galeria Blau Projects apresenta a exposição “Em Obras”, do artista paranaense radicado na capital paulista Bruno Moreschi. Com seis trabalhos ao todo – duas grandes obras e quatro excertos – o artista busca desvendar o universo da pintura e coloca em cena seus meios de produção, deixando em primeiro plano todos os envolvidos por trás de uma tela feita.

O artista e doutorando em artes visuais pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) busca, nesta mostra, apresentar uma exposição composta por pinturas sem ser um pintor profissional. O desafio para o artista é tratar esse universo de forma distanciada, colocado de lado pressupostos estéticos ao expor facetas não reveladas desse processo. ‘Nessa exposição não discuto cor, pincelada e composição. Quero exaltar as pessoas que estão nesse sistema de pinturas e que quase nunca são revelados’, conta o artista.

A primeira obra, Pintores, trata do envolvimento dos pintores de parede, que, segundo Bruno Moreschi, “são os primeiros atuantes em uma sala expositiva, preparando as paredes para os artistas, mas são invisíveis, tanto quanto suas funções”. Formas retangulares, criadas pelos pintores – e assinadas por eles – são feitas com cores e tamanhos variados, tomando conta de uma das paredes.

O segundo projeto, Independência ou Morte/O Grito é uma recriação da obra original de Pedro Américo, feita em conjunto com pintores de técnica realista encontrados em praças públicas da cidade de São Paulo. O pintor que mais trabalhou na tela com Bruno foi Marco Andrade Jr., conhecido por pintar na entrada do Parque Trianon, na Avenida Paulista. A obra é resultado de um trabalho árduo entre o artista e esses pintores para ter uma versão provisória à obra de Américo, com quatro metros de altura, quase três metros menor que a original.

“Eu e os pintores passamos por uma rotina de horas e dias a fio no ateliê para criar uma versão provisória do Independência ou Morte. Na exposição, a participação dos pintores é assumida com a assinatura deles na obra. Todo o quadro foi construído em um diálogo, um conflito entre diferentes pontos de vista, estilos e posicionamentos sobre pintura e arte”, diz Bruno Moreschi.

Estão atreladas à obra quatro pinturas que representam desconstruções da principal. Os fragmentos são elementos secundários da cena, como os poucos personagens nas laterais da tela que representam o povo, além de um senhor segurando um guarda-chuva em meio à multidão – figura que ilustra o próprio Pedro Américo.

Fechado para reformas
A recriação da pintura de Pedro Américo também é uma forma que o artista encontrou de contornar o fechamento do Museu do Ipiranga. Interditada para reforma do local, a obra de Pedro Américo estará inacessível até 2022. “O fato de essa pintura estar inacessível ao público por quase dez anos abre uma lacuna para a criação de uma tela provisória, feita a partir da memória de quem já a viu. Como a própria obra do Pedro Américo e toda pintura histórica, essa versão também é uma recriação”, comenta o artista.

Bruno Moreschi
Nascido em 1982, o artista atualmente desenvolve doutorado em artes visuais pela Unicamp. Sua mais recente exposição individual aconteceu no Paço das Artes, com curadoria de Priscila Arantes, na mostra intitulada Sala de Leitura, além de já ter exposto no Brasil, Europa e Estados Unidos. O artista realizou residência artística na Universidade de Coimbra, em Portugal, além de ter uma obra sua na coleção do MAC-USP. Ainda este ano, Moreschi participa da Frestas – Trienal de Artes, em Sorocaba ao lado da artista espanhola Cristina Garrido.

Blau Projects
Aberta há um ano na Vila Madalena, em São Paulo, a Blau Projects se dedica exclusivamente à arte contemporânea, em todos os suportes – pintura, fotografia, vídeo, desenho, performance e tridimensional. Entre os artistas representados, estão Bruno Moreschi, Marcone Moreira, Renata Cruz, além de Vitor Mizael. ‘Nossa missão é apoiar e estimular artistas emergentes, além de fomentar a discussão sobre a arte contemporânea’, conta Juliana Blau, diretora da galeria. O espaço também incentiva a arte visual brasileira com a criação de um edital, o C.LAB, que seleciona anualmente dois projetos inscritos por curadores independentes, o que reforça a missão da galeria como incubadora e difusora da arte contemporânea.

Serviço

Em Obras
Individual de Bruno Moreschi, na Blau Projects
De 18 de outubro a 22 de novembro
Blau Projects
Rua Fradique Coutinho, 1464 – Fundos
Vila Madalena | CEP 05416-001
www.blauprojects.com
Telefone (11) 3467-8819 | 3467-8801

Independência ou Morte - O Grito -Bruno-Moreschi foto por Filipe Berndt Independência ou Morte – O Grito -Bruno-Moreschi foto por Filipe Berndt

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *