A Batata Precisa de Você :: a ocupação regular colaborativa do Largo da Batata - MISTURA URBANA

A Batata Precisa de Você :: a ocupação regular colaborativa do Largo da Batata

Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você

Para quem mora em São Paulo não é novidade que o Largo da Batata não era o local mais agradável de passar e se ver. Quando um dos lugares mais feios de São Paulo finalmente começou a ser reformado, as promessas eram inúmeras. Foram mais de 6 anos de quebradeira, e muito do que foi prometido, como sempre, não foi executado. O resultado foi a transformação do Largo da Batata
em um deserto com cimento. Ou seja, o espaço continua não sendo um descanso para os olhos daqueles que estão cansados de ver apenas concreto.

Está mais limpinho? Sim. Mas, estava SEM VIDA.

10639546_378804028952642_8267996824821994123_n

E é nessa hora que entraram em ação, projetos como Não Largue a Batata e o BatataMemo. Mas o projeto do qual eu vou falar aqui é o A Batata Precisa de Você, idealizado pela produtora cultural Laura Sobral. A Laura é a pessoa que faz de tudo um pouco, organiza semanalmente o evento no Facebook, junta os participantes, entre outras milhares de coisas. Mas, como cada vez mais esse movimento tem ficado mais colaborativo, conversei com a Mariana Marchesi, moradora de Pinheiros, super atuante do movimento  e participante também dos Hortelões Urbanos, a horta comunitária do CCSP.

De onde surgiu essa ideia de começarem a ocupar o Largo da Batata?
Pra mim, tudo começou quando tiraram os tapumes do Largo da Batata e eu tive uma péssima surpresa – eu não me lembrava muito bem como era o local antes, mas certamente uma praça de cimento, depois de 10 anos de reforma, estava muito aquém das minhas expectativas. Coloquei um post no no Facebook, expressando a minha indignação e convidando a pensar alguma ação no lugar. Em questão de minutos, algumas pessoas responderam compartilhando o mesmo sentimento, e me avisaram que havia um grupo de moradores discutindo a questão. E foi assim que começamos a conversar. No começo do ano, em janeiro deste ano, uma galera começou a marcar encontros às sextas-feiras por lá. Lembro da Laura, Heloísa e Marcos Sobral envolvidos desde o início. Era uma coisa bem simples mesmo – levar guarda-sois (estava muito quente na época e estávamos no horário de verão), cadeiras de praia, cangas e almofadinhas pra sentar no chão e ficar lá conversando…

foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você
foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você

 

Nos primeiros encontros, lembro que rolou leituraço, demarcação de uma amarelinha e uma quadra com fita silvertape, jogo de bola, performance de improvisação de uma faixa de segurança… O José Bueno, se nao me engano, levava um banco de madeira e deixava lá, pra galera sentar. Tem até um vídeo da Raquel Schein sobre isso.

A Batata precisa de bancos from Página da Rachel on Vimeo.

Acho que percebemos rápido que a regularidade era importante para que as pessoas continuassem vindo e desde então estamos lá todas as sextas-feiras, sem exceção, fazendo de tudo. O fato da gente propor atividades lúdicas também foi uma ótima sacada – todo mundo começou a estabelecer um laço afetivo com o lugar, que além de tudo era uma delícia nos fins de tarde de verão. Naturalmente, outras pessoas começaram a perceber o potencial do lugar e marcar coisas no sábado ou no domingo.

O que então começou como uma reunião pequena de pessoas toda sexta-feira, evoluiu para algo bem divertido que recebe de 50 a 200 pessoas por sexta-feira. As atividades são super variadas e todo mundo pode participar da forma que achar melhor. “É só chegar, o espaço é de todos! A gente tem um calendário no Google Docs, que a gente usa pra se planejar e até pra divulgar melhor a agenda da semana. Mas isso não é uma condição, e não tem nenhum tipo de controle sobre o que acontece – claro q estamos falando de propostas no mínimo inclusivas, que nesse sentido respeitem a proposta dos nossos encontros.” conta Mariana.

Foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você

Das atividades que costumam acontecer por lá, ela adiciona: “Já tivemos de tudo – de jogo de bola, ping pong ou badminton até performances artísticas, oficinas ambientais e até corte de cabelo! A gente dá uma ênfase nas atividades lúdicas por que, além de serem divertidas, elas têm um poder enorme – conectam as pessoas e fazem a gente criar um laço afetivo com o lugar. Uma coisa muito especial desse espaço é q ele parece acolher tudo, muitas vezes ao mesmo tempo. Quase sempre tentamos ter um sonzinho pra animar o encontro, mas também rola muito bate-papo, oficina, construção de mobiliário… Como afirmou um amigo nosso, nós estamos fazendo um centro cultural a céu aberto :) E acho q ainda não esgotamos o potencial do espaço não.

Foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do Facebook A Batata Precisa de Você
Foto de ©Thiago Coelho - retirada do facebook da Batata precisa de Você
Foto de ©Thiago Coelho – retirada do facebook da Batata precisa de Você

Qual a maior diferença que você enxerga, das primeiras ocupações, até as mais recentes.
O número de pessoas flutua bastante, em função do clima e da agenda. Mas tem uma galera que ta sempre lá nem que seja pra bater um bom papo, como era no início. Hoje em dia temos uma agenda mais diversificada para os encontros, com no mínimo 3 atividades, e mais infraestrutura pra eles acontecerem – antes tínhamos só guarda-sóis, cadeiras de praia e almofadinhas pra sentar. Agora a gente já conta com os bancos que construímos e os que nos foram doados, um palco que também construímos e o jardim pop up. Temos também um desafio de convivência com alguns moradores de rua que passaram a estar sempre por lá – a gente preza pela inclusão e faz questão de dividir com eles o espaço, mas nem sempre é fácil e sem conflito. Outro desafio é também ter alguma rotina de manutenção das coisas que criamos – bancos, vasos etc.

- Qual a maior diferença que você enxerga, das primeiras ocupações, até as mais recentes (fora o numero de pessoas que deve ter aumentado) O número de pessoas flutua bastante, em função do clima e da agenda. Mas tem uma galera q ta sempre lá nem q seja pra bater um bom papo, como era no início. Hoje em dia temos uma agenda mais diversificada para os encontros, com no mínimo 3 atividades, e mais infraestrutura pra eles acontecerem - antes tínhamos só guarda-sóis, cadeiras de praia e almofadinhas pra sentar. Agora a gente já conta com os bancos q construímos e os q nos foram doados, um palco q tb construímos e o jardim pop up. Temos tb um desafio de convivência com alguns moradores de rua q passaram a estar sempre por lá - a gente preza pela inclusão e faz questão de dividir com eles o espaço, mas nem sempre é fácil e sem conflito. Outro desafio é tb ter alguma rotina de manutenção das coisas q criamos - bancos, vasos etc.
foto retirada do Facebook A Batata precisa de Você

Quais os momentos mais memoráveis desde a primeira ocupação?
Foram muitos! :) Mas vou tentar lembrar de alguns q eu guardo no coração. Todos os forrós a céu aberto, especialmente o primeiro organizado pelo Francisco Maciel, que aconteceu em abril; os mutirões de construção e pintura dos bancos; a festa junina que deve ter trazido umas mil pessoas pro Largo; os cinebundas e a exibição da série de curtas RUA!; a oficina do Coletivo Agulha que foi pra praça ensinar a tricotar e crochetar, e depois vestiram alguns postes com crochê. E por aí vai…

Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você

 

Acontece toda sexta-feira / faça sol faça chuva?
Com certeza. Com chuva obviamente temos menos gente, mas não somos de açúcar e estamos por lá com as nossas capas de chuva! Temos também uma tendinha que serve de abrigo quando a chuva ta muito forte. Eu me lembro que o dia q teve o corte de cabelo na rua, com o coletivo Cabeças Urbanóides, chovia muito, e estávamos todos espremidos e ensopados debaixo da tendinha. Mas nos divertimos pra caramba! E essa constância é uma coisa bem importante – as pessoas sabem q a gente vai estar lá não importa o que aconteça, e com isso acabam se envolvendo mais com a iniciativa.

10374898_312380975594948_7076638940843864797_n
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você

Depois disso tudo, fica aquela dica de ouro: aproveite a cidade. Ocupe São Paulo. A cidade é nossa. E, se morar perto do Largo da Batata, você se deu bem. Aproveita por que, lógico, essa sexta vai ter mais.

Para ficar ligado de tudo que acontece lá na Batata, curta a fan page dos caras clicando AQUI.  

VEM PRA BATATA!

Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você

 

Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você
Foto retirada do facebook A Batata Precisa de Você

Comments

comments

Lila Varo

Lila Varo

Veja todos os posts

Lila Varo, é produtora de conteúdo, editora do Mistura Urbana e mais um continente a sua escolha. lila[@]misturaurbana.com

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *