Chico Cunha em uma exposição que leva os espectadores para além das telas - MISTURA URBANA

Chico Cunha em uma exposição que leva os espectadores para além das telas

IMG_8771_baixa_ok

Um dos principais expoentes da Geração 80, o artisa Chico Cunha apresenta a exposição “Chico Cunha Pinturas e Desenhos” – com curadoria de Alberto Saraiva no Centro Cultural Paço Imperial no Rio de Janeiro. Resultado dos últimos três anos de trabalhos do artista, a mostra apresenta cinco grandes desenhos e trinta e oito pinturas em pequeno formato executadas, propositalmente, em formatos reduzidos. Todos os trabalhos são óleo sobre tela.

Nessa produção, os acontecimentos na tela estão condensados no espaço e existe a presença de cores mais fortes, mais contrastantes e luminosas. “Sempre trabalhei em grandes formatos até porque sou de uma geração que surgiu pintando em grandes espaços. Também gosto de trabalhar com o figurativo ou com referências a ele. Antes eram grandes espaços que remetiam a paisagens onde se davam pequenos acontecimentos ligados a arquitetura e figuras humanas”, explica Chico.

Chico Cunha participou da histórica exposição “Como vai você Geração Oitenta?” com a obra “Sonho de Valsa”, uma pintura de grandes dimensões que dialogava com o espaço arquitetônico da colunata interna da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Este trabalho ganhou destaque com o tempo e hoje é um dos principais ícones da época. “Suas principais referências vinham da pintura chinesa e de Guignard justamente porque o espaço era um dos vetores mais significativos de sua produção.

IMG_8758_baixa_ok

É sabido que Chico Cunha sempre criou perspectivas mais aéreas como se estivesse num planador, ou como se fosse necessário observar o mundo mais do alto. Este é um traço marcante do trabalho do artista. Entretanto, nesta nova mostra, ele busca um diferencial: condensar, fundir. Deixando a amplitude um pouco no passado, como explica Saraiva: “o desenvolvimento da pintura de Chico Cunha o levou paulatinamente a condensar, cada vez mais, tanto o espaço quanto os acontecimentos que ali se davam. O resultado é apresentado aqui, no Paço, em pequenos formatos. Juntar cada vez mais os objetos de modo a aproximá-los até fundi-los, para que tenhamos uma noção das coisas sem distingui-las exatamente”, afirma.

Mais sobre o artista:

Chico Cunha vive e trabalha no Rio de Janeiro. Graduado em Arquitetura, fez, em 1990, Especialização em História da Arte e Arquitetura no Brasil, na PUC-Rio. Em 1991, recebeu uma Bolsa de Estudos oferecida pela Prefeitura da Cidade do México. É professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 2002. Realizou diversas exposições individuais no Brasil e no exterior: Paço Imperial (Rio de Janeiro), Sergio Porto (Rio de Janeiro), Oi Futuro (Rio de Janeiro), Galeria Anna Maria Niemeyer (Rio de Janeiro), Galeria de Arte São Paulo (São Paulo), Centro Cultural Latino-Americano (Frankfurt, Alemanha), entre outros locais. Também participou de várias coletivas, como: “Amores Platônicos” e “Sonho de Valsa” – Coleção João Sattamini – (MAC de Niterói), “Um Caminho”, homenagem À Anna Maria Niemeyer (Paço Imperial, RJ), “Múltiplos” (Galeria Amarelonegro, RJ), “Colectiva” (Sala Alternativa de Artes Visuales, Caracas, Venezuela), “Casos de Pintura” (Museu de Artes Visuais de Brasília, DF), “Chroma”, na Coleção Gilberto Chateubriand (Museu de Arte Moderna, RJ), “Espelho Cego”, na Coleção Marcantônio Vilaça (Paço Imperial, RJ), “Onze Artistas Brasileiros na China” (Pequim, Xangau e Shezen, na China), “Coleção Paulo Figueiredo” (Museu de Arte Moderna, SP), além, claro de “Como Vai Você, Geração 80” (Escola de Artes Visuais do Parque Lage, RJ), entre outras mostras importantes.

Serviço

“Chico Cunha Pinturas e Desenhos”
Em cartaz até 2 de novembro de 2014
Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48 – Centro, Rio de Janeiro
Visitação de terça a domingo, das 12h às 18h
Entrada gratuita

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *