Vida Lowrider :: edição Curitiba - MISTURA URBANA

Vida Lowrider :: edição Curitiba

12A

Quem acompanha o Mistura Urbana deve ter conferido a entrevista que fizemos com a Phuong-Cac Nguyen, diretora do documentário South American Cholo (que finalmente terá sua premiere no dia 14 de agosto em Los Angeles!). Se você perdeu, clica AQUI e confira o trailer e nossa entrevista com a PC.

Recebemos recentemente uma matéria sobre a cultura lowrider brasileira, enviada pelo jornalista e produtor Victor Rodder, originalmente publicada na revista Hot Rods, com fotos de Mel Gabardo. Check it! :)

texto por Victor Rodder

No dicionário norte-americano a palavra “Lowrider” é utilizada para descrever um veículo customizado, alterado para rodar o mais próximo possível do chão. Mas a cultura Lowrider, ou lowriding é muito mais que isso e tem suas raízes na década de 1930, nas comunidades latinas do sudoeste do México.

Mas hoje, quase um século depois do primeiro “pachuco” passar pela Whittier Boulevard, em East Los Angeles, dirigindo um carro com o porta-malas cheio de sacos de areia, essa cultura se expandiu muito, não sendo mais exclusivamente mexicana. Latinos, Sul-americanos, Afro-americanos, asiáticos e outros grupos étnicos passaram a contribuir fortemente para o seu desenvolvimento, e desde o início de 1990, os lowriders tornaram-se comuns na cultura jovem urbana em geral, principalmente na cena hip hop da West Coast Norte americana.

Com a diversificação multicultural do lowriding, veio também uma maior amplitude de marcas e modelos de veículos, que indiscutivelmente são os ícones desse movimento, que se orgulha de rodar “baixo e devagar, low and slow, bajito y suavecito”!
E não foram só os carros que mudaram: Os estilos visuais também se diversificaram, se modernizaram e hoje são uma parte tão importante dessas “comunidades de origem chicana”, quanto os próprios veículos e a música.

Mas essa história, com muito mais detalhes, eu já contei em edições anteriores da Hot Rods. O que eu não falei nem mostrei antes foram exemplos de como isso de fato acontece em nosso país. Por isso, resolvi trazer essa realidade, com um pouco mais da cena lowridin’ brasileira, para as páginas da minha coluna “Cultura Hot”.

A ideia surgiu quando o casal Alexandre Prim e Aline Wons, do estúdio de tatuagens Silence of Art  procuraram o Estudio de Mel Gabardo para uma sessão fotográfica. Pra mim, já na primeira reunião com eles, ficou claro o estilo que seria escolhido para as fotos, mas quando conversamos um pouco mais e soube do tipo de música e carros que eles queriam para as imagens e o vídeo que seria também produzido, não tinha mais dúvidas: era hora de mostrar um pouco da Vida Lowrider do sul de nosso país.

(….)

Com uma excelente fotógrafa, um carro alucinante e modelos que realmente curtem o estilo, era hora de descolar uma locação à altura desse job pra fechar o pacote. Pegamos então o carro e rodamos um pouco pela área industrial de Curitiba. Nossa primeira parada foi numa propriedade cheia de barracões metálicos. O nome da empresa era BrasilSat, e depois de 5 minutos de conversa, descobri que um dos diretores era ninguém menos que João Alexandre, que dentre outros muitos talentos, é piloto de arrancada, tem alguns “bons carros” em sua garagem, e também comanda a Powertech, empresa especializada em peças de performance para carros de rua e de pista. Nem preciso dizer que quando falei com o Alexandre ele também concordou em nos ajudar.

O resultado, com tudo conspirando a nosso favor, não poderia ser outro, e é o que esta nestas páginas! Obrigado a toda equipe: Mel Gabardo (Fotos), Alexandre Prim e Aline Wons (modelos); Carol Cappellini (Maquiagem), Elton Littig (Cabelo), Anderson Latenik (Cinegrafia, edição, finalização e sonoplastia do video que esta disponível em …. ), Preticia Jerônimo (Assistente de fotografia), Michael Deconto (proprietário do Galaxie 69), Gupo BrasilSat e João Alexandre (locação).

1 2 3 4 5 5A 5B 6 7 8 9 9A 9B 10 12 12A 13 14 15 17 18 21A 23 24 24A

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *