The Real Junk Food Project no Reino Unido oferece pratos que são preparados com ingredientes que seriam jogados fora - MISTURA URBANA

The Real Junk Food Project no Reino Unido oferece pratos que são preparados com ingredientes que seriam jogados fora

enhanced-14915-1406126898-39

Enquanto muita gente passa fome no mundo, outras tantas jogam comida fora e algumas delas, fazem um esforço colaborativo para provocar uma mudança radical no nosso sistema alimentar. Como o projeto incrível, o “The Real Junk Food”, fundado pelo casal Adam Smith e Johanna Hewitt, que chocados com a gigantesca quantidade de alimentos – em excelente estado ainda para ser consumida, que é simplesmente descartada todos os dias, resolveram inovar. Eles, inconformados com essa situação, juntos com mais alguns amigos ativistas se uniram para tentar mudar essa realidade na cidade de Leeds, no norte da Inglaterra.

Estima-se que 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são desperdiçados globalmente a cada ano, isso equivale a quase 40% da produção global, isso ocorre por uma infinidade de razões, que variam entre as regiões. No Reino Unido, estudos têm mostrado que são perdidos mais de 15 milhões de toneladas de alimentos comestíveis anualmente devido à legislação de segurança alimentar, que é rigorosa e confusa.

10474453_330330653792410_1056901566906440068_n

10556409_330330973792378_6855107049695135422_n

Foi assim que eles criaram o café: “No Pay as You Feel Cafe” (“Café Pague se Você Quiser”), onde todos os pratos do cardápio são preparados com ingredientes que seriam jogados fora. Isso não significa que eles retiram as sobras do lixo, mas sim, utilizam alimentos que estão com o prazo de validade vencido, mas que ainda podem ser consumidos.

“Os alimentos vêm de várias fontes, incluindo restaurantes, empresas, supermercados, feiras”, conta Adam. O cardápio muda diariamente. “Criamos pratos todos os dias com base no que temos no estoque”. Há sempre preocupação em preparar refeições bem variadas nutricionalmente.

10563032_330330900459052_4903570201673327029_n

enhanced-11184-1406127498-20

enhanced-14452-1406127147-14

O café está aberto desde dezembro de 2013, e nesse tempo, eles alimentaram cerca de 3.000 pessoas e fizeram cerca de 4.000 refeições. Isso significa que eles usaram quase dez toneladas e meia de alimentos que teriam ido para o aterro. Com o sistema de “pay-as-you-feel”, isso significa que alguém pode entrar e ter acesso à comida e, em troca, pode deixar uma doação, lavar a louça, ou oferecer seu tempo.

O pagamento pelo serviço é realmente opcional. Há quem pague, outros não. Alguns realmente nem têm dinheiro para tal. Mas isso não faz a mínima diferença para os jovens voluntários do projeto. “O que importa é que estamos tendo um impacto direto e positivo sobre a vida das pessoas”, diz Adam.

A experiência inicial do projeto aconteceu em dezembro do ano passado. Adam, que é chef profissional, cozinhou um jantar de Natal para os moradores sem-teto de Leeds. A iniciativa foi um sucesso e desde então o Pay as You Feel Cafe abre todos os dias da semana, entre 9h e 16h.

enhanced-14764-1406126872-6

enhanced-16473-1406126919-5

Essa ótima iniciativa conta com cerca de 10 voluntários, entre chefs e pessoas que compõe o núcleo. A equipe espera expandir o conceito para países ao redor do mundo.

Assim como o trabalho realizado pelo Pay as You Feel Cafe, estão surgindo outras iniciativas similares no Reino Unido. Lugares com o intuito de alimentar o mundo e acabar com o desperdício. Lindo <3 Mais sobre o projeto aqui e aqui.

via

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *