Projeto Loucura de Alessandra Cestac - MISTURA URBANA

Projeto Loucura de Alessandra Cestac

10419018_1444368032490030_5218676204303373776_n

O caos sentido pelo corpo/mente a partir de sua experiência com a cidade.

Congestionamentos frequentes; poluição sonora, provocada pelo excesso de barulho (dos veículos automotivos, fábricas, obras nas ruas, grande movimento de pessoas e propaganda comercial ruidosa); poluição visual; necessidade intensa de estar conectado 24 horas por dia; carência de áreas verdes (parques, reservas florestais, áreas de lazer e recreação, etc.).

O corpo fragmentado e colonizado pelo espaço urbano, zona de desconforto, espaço que invade o sujeito e o deixa à mercê do CAOS. É a fragilidade do corpo diante de um espaço com o qual mantém uma relação de sujeito invadido que está em jogo. A falta de autoconhecimento acentua a vulnerabilidade.

Essa ausência de acolhimento, mais o excesso de exigências criado no locus da urbe, invadem o psiquismo e pode causar várias patologias diretamente relacionadas ao modo de vida específico de ambientes como São Paulo. Entre elas vemos a síndrome do pânico, stress intenso, depressão, ansiedade, entre outros desvios.

Na tentativa de refletir mais profundamente sobre esse tema quase a margem do nosso tempo atual, Alessandra Cestac, conhecida com seus trabalhos de intervenção urbana na cidade, ressurge com o projeto LOUCURA – com intervenções urbanas, performance, e vídeo.

Conheça mais sobre esta artista incrível pelo facebook! ;)

10330457_1444367622490071_6825689891657404397_n

10402684_1444361309157369_8001942372648046319_n 10473416_1444361329157367_8242518449432232368_n

10494603_1444361425824024_907219620690137504_n

10494638_1444368072490026_8987377060281159096_n

10513284_1444361452490688_2786377988482417637_n

10514547_1444361429157357_2951681217919695919_n

10527512_1444361349157365_3079353160757575877_n

10544394_1444361495824017_923720530260661170_n

10551127_1444361375824029_359472337318521615_n

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *