Arte no Burning Man 2014 - MISTURA URBANA

Arte no Burning Man 2014

Foto por: www.dailymail.co.uk
Foto por: www.dailymail.co.uk

É inverno no Brasil e verão na gringa, e o que mais rola quando o sol brilha forte são diversos festivais espalhados “around the world”. Tem para todos os gostos e bolsos, e um deles que chama bastante atenção e que é considerado um dos maiores do mundo é exatamente o que está localizado do Deserto de Nevada, EUA.

Nós já falamos do Burning Man aqui, e embora a edição de 2014 inicie no dia 25/08 e se estenda até o dia 01/09, nós já podemos conferir com exclusividade algumas das expressões artísticas mais incríveis.

Burning_Man_aerial

O festival é famoso no mundo todo, porque acaba sendo uma coleção inspiradora de arte. É arte para todos os lados, das mais loucas às mais enigmáticas, que provam que a imaginação não tem limites. Ainda mais quando descrevemos o cenário perfeito para o pulsar criativo: um deserto no meio do nada, gente do mundo todo, 1 semana de festival e liberdade plena.

As instalações e estruturas montadas por artistas de várias nacionalidades, surpreendem pelo tamanho e viagem. O site “The Huffington Post” soltou essa semana, diversas artes que estarão espalhadas por lá nesses dias. E além de ver cada coisa surreal, o que conta aqui, é o esforço que cada artista teve para colocar o projeto em prática. Flores de lótus, vagina que brilha, criações bizarras e divertidas. Dá um confere!!

Embora em enorme escala, a peça é simples – uma escultura de 72 pés de duas figuras abrangentes. Mas, o criador Matt Schultz espera que seu trabalho transmita uma mensagem mais profunda para os espectadores, porque foi inspirado pela perda que sentiu quando seu padrasto faleceu há dois anos. “O abraço é um lembrete para tomar o tempo fora de sua movimentada vida para passar tempo com aqueles que você ama”, disse ao HuffPost. “Esperamos que as pessoas pensem em todos os relacionamentos em suas vidas, passado presente e futuro, e considere o que os tornou tão importante.”

Embrace
Embrace

Os espectadores são encorajados a interagir com a agitação do artista Jessika Welz, de 50 réplicas de nossos planetas giram em torno do sol. “Vamos proporcionar a oportunidade de experimentar a beleza e o poder de nosso sistema solar, com todos os cinco de seus sentidos”, diz Ashley Ortega, que é voluntária na equipe de criação da peça.

Celestial Mechanica
Celestial Mechanica

O Tea Party Lost vai atravessar o deserto como um trem com verdadeiro vapor. Foliões são incentivados a subir a bordo, e serão guiados por “beduínos puxadores”. De acordo com a artista Wreckage, que está liderando o projeto com a arte coletiva, a peça se parece com a união improvável de Alice no país das maravilhas com as Arábias.

Lost Tea Party
Lost Tea Party

O totem escalável psicodélico de Bryan Tedrick, estreou no Burning Man em 2010, e agora ele está reprisando este ano. “Este farol do deserto atrai as pessoas para isso e, naturalmente, torna-se um ponto para reunir e atender”, explicou, acrescentando que a viagem até o topo não é para os fracos de espírito ou o corpo. “A subida pode ser árdua, um desafio corajoso progredindo do grosso a fino, da terra para o céu, do físico para o espírito.”

Minaret
Minaret

Primeira vez no Burning Man, o artista Dan Bento, espera manter a estética de sua obra como uma surpresa até a sua estreia, descreve o projeto como “um grande anel de guarda-sóis vermelhos que passam por uma figura humana enquanto fechada.

ParaSolvent
ParaSolvent

Uma experiência totalmente interativa, essa obra é composta de 25 flores de lótus mecânicas. Quando os participantes tocarem as flores, elas acenderão para os ritmos específicos de seus batimentos cardíacos. “Queremos usar a tecnologia para tornar nossos mundos invisíveis internos mais visíveis,” diz a artista Saba Ghole.

Pulse and Bloom
Pulse and Bloom

“Somos a única instalação de arte que você deveria trancar a sua bicicleta”, diz a artista Tyler Fuqua. Sua criação em forma de polvo, fez uma aparição no ano passado, e desde então tem sido atualizada com novas tentáculos.

Return of the Racken
Return of the Racken

Uma árvore de 50 metros de altura, produzida por Charles Gadeken, foi feita inteiramente de cubos de LED iluminados, ligados a tubos de aço quadrado. Essa instalação: “reflete o universo de complexidade, do mistério e acaso que define a nossa viagem através do tempo e do nosso surgimento no século futuro. A árvore fornece sombra durante o dia e um show de luzes mágico, do anoitecer até o amanhecer.”

Squared
Squared

Essa instalação envolve 5.000 metros quadrados de LED, onde os participantes podem interagir com almofadas circulares de luz através de seus próprios movimentos únicos. “Imagine uma tela gigante onde você pode pintar e respingar luz de forma colaborativa”.

The Super Pool
The Super Pool

Quem é mais apto a construir um tributo gigante para a anatomia feminina de um grupo chamado Clitterati? A 18 metros de altura, um LED iluminado em formato de uma vagina, também contará com projeções de vídeo de formas femininas e tecidos sensoriais chamados a “zona erógena”. “Estamos muito satisfeitos quando o nome faz alguém desconfortável”, diz a designer-chefe da Vulvatron, Rebecca Frisch.

The Vulvatron
The Vulvatron

A Árvore da (im) permanência sobe de um pequeno piano de brinquedo que, quando ele é jogado, ativa badaladas do sino tubular que formam seus ramos. À noite, os ramos iluminam como a sua nota é tocada. O criador Nick Geurts, espera que as pessoas façam sessões de ioga e meditação abaixo dela.

Tree of (Im)permanence
Tree of (Im)permanence

A instalação só de mulheres, apresenta uma roda grande girando estampada com desenhos de tarô, um gazebo, onde os espectadores podem relaxar e, claro, um lustre feito de fogo. E tudo é alimentado por energia solar. “É feito de materiais recuperados e reciclados e também atuará como uma grande bússola, um lugar para a reflexão pessoal, leituras de cartas, chás elevados, e insight,” completa, o designer do projeto Jill Sutherland.

Wheel of Fortune
Wheel of Fortune

Rodas de giro de fogo de tração humana do artista Anton Viditz-Ward, que inspiram por assistir dançarinos lendários do Burning Man.

The Wheels of Zoroaster
The Wheels of Zoroaster

Animale. Animale. Animale.

Para ficar por dentro da edição desse ano, clica aqui.

via

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *