Olhe para baixo e conheça a arte de Pahnl [entrevista] - MISTURA URBANA

Olhe para baixo e conheça a arte de Pahnl [entrevista]

pahnl (2)

entrevista por Berenice Taboada

Vivendo no submundo da existência, as pessoas, cachorros, gatos, etc em miniatura de Pahnl podem ser frequentemente encontradas no chão e pelas ruas. Influenciado por quadrinhos, e sinais de rua e adicionando seu próprio toque subversivo, Pahnl usa stencils, adesivos, cinema e fotografia para trazer o seu próprio mini-mundo à vida.

Já postamos aqui no Mistura Urbana um trabalho do artista (link), uma animação com light painting de um de seus personagens e agora tivemos a chance de conversar um pouco com ele esta semana. Confira abaixo!

1. Quais são suas influências? Você tem um estilo similar ao Keith Hering e Banksy em algumas peças … você se identifica com esses estilos?
Monty Python e Keith Haring são as minhas maiores influências, mas eu sempre vejo um monte de trabalho on-line, mas esqueço quem fez o que muito rapidamente. Haring é muito figurativo e, obviamente, estava envolvido na cena do graffiti, então você está correta em presumir que ele é uma influência. Já o Bansky, tirando o fato de que nós dois usamos stencils, eu não acredito que tenhamos muito em comum. A incorporação de temas políticos não me interessa no momento. Eu não sou tão arrogante de acreditar que um cara brincando com tinta possa mudar o mundo. A arte muda quando o mundo faz, que é uma frase que eu gosto.

Tokyo
Tokyo

2. Qual é a sua técnica favorita e por quê?
Eu uso principalmente stencils no meu trabalho, então acho que é, uhm.. stencils.

3. Como o contexto político e social influencia o seu trabalho? Qual é o papel do artista na sociedade?
Política não entra no meu trabalho e eu não tenho muitos tópicos sociais em minha arte. Eu acho que eu me tornei um artista porque é muitíssimo mais divertido do que sentar num escritório. É divertido criar. Eu não tenho grandes ilusões de qual papel eu tenho nessa vida; em primeiro lugar, eu pinto porque eu gosto e eu gosto porque gostaria de pensar que sou bom nisso. Ninguém gosta de algo em que não é bom.

pahnl

4. Porque suas criações são pequenas?
Meu trabalho tende a ser pequeno para poder jogar com os espaços da cidade de jeito mais fácil, de uma perspectiva prática, é mais fácil trabalhar com algo menor, quando eu preciso imprimir, cortar, etc..

5. Você se define como um artista de rua? Ou também trabalha em galerias de arte?
Eu, sem perceber, alterno entre “artista” e “artista de rua”, o tempo todo, mas eu trabalho com diferentes mídias. Então o “artista de rua” pode ser um pouco limitante e, às vezes, irrelevante. Trabalho com galerias para vender o meu trabalho, embora a maior parte da minha renda venha da venda de trabalho diretamente do meu site.

pahnl (3)

6. Você pode nos recomendar outro artista contemporâneo?
Ouvi dizer que é há um cara que faz algumas coisas boas nas cavernas de Lascaux, mas esqueci o nome dele …

Tokyo
Tokyo

ENGLISH VERSION

1. What are your influences? I can see that you have a Keith Hering and Banksy style in some pieces…do you identify with their style?
Monty Python and Keith Haring are stalwart influences but I digest a lot of work online, where I forget who did what very quickly.
Haring is very figurative and obviously was involved in the graffiti scene, so that’s absolutely correct. As for Banksy, beyond the fact we both use stencils, I’m not sure there’s much common ground. For the timebeing, incorporating political themes doesn’t interest me. Or, that is to say, I’m not so arrogant to believe some guy playing with paint can change the world. Art changes when the world does, that’s a phrase I like to sometimes wheel out.

2. Which is your fav technique and why?
Well I primarily use stencils, so it’s, uhm, stencils.

3. How the political and social context influence your work? What is the role of the artist in society?
Politics doesn’t enter into my work and I’m not there are many social topics. I guess I became an artist because it’s helluva lot more fun than sitting an office. It’s fun to create. I have no grand illusions of what role I play in life; first and foremost, I paint because I enjoy it and I enjoy it because I’d like to think I’m good at it. No one likes something they’re rubbish at.

4. Why your creations are small?
My work tends to be small because it makes playing with spaces in the city easier and, from a practical perspective, it’s easier to work with smaller work when I need to print it, cut it, etc.

5. Do you define yourself as a street artist? Do you work in art galleries too?
I unknowingly switch between ‘artist’ and ‘street artist’ all the time but I work with a lot of mediums, so street artist might be a little limiting and, at times, irrelevant. And I work with galleries to sell work, although the majority of my income comes from selling work directly from my website.

6. Can you recommend us other contemporary artist to check their work?
I hear there’s a guy that does some good stuff who hangs out in the Lascaux Caves but I forget his name.

 

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *