2ª edição da mostra PLAY de arte digital - MISTURA URBANA

2ª edição da mostra PLAY de arte digital

unnamed-1

A partir do dia 07 de Abril até 04 de Maio acontece a 2ª edição da mostra PLAY de arte digital. Obras inspiradas na febre do jogo Candy Crush, games de futebol, além de uma performance audiovisual com dois shows ao vivo dos grupo espanhol Dollsquimia são destaques da programação desse ano.

Essa segunda edição estreia a temporada de mostras da Galeria de Arte Digital Sesi-SP. Criatividade, interatividade e design fazem parte dessa ação que pretende parar a Avenida Paulista novamente, como rolou no ano passado.

A mostra Play reúne três obras interativas, três obras visuais e um show audiovisual de artistas nacionais e internacionais. Os sete participantes criativos têm, como dever artístico, abordar temas sociais e de políticas públicas. Além disso, são convidados a imaginar novas formas de jogos que possam ser colocados nas mãos dos participantes.

Com o uso de smartphones e tecnologia móvel cada vez mais incorporado, a Play! 2014 levanta a questão de como seria o desenvolvimento dos jogos se o usuário estivesse mais domínio na execução dos mesmos.

A interação do público é gratuita e por ordem de chegada. A novidade, este ano, é que a alameda das Flores – do outro lado da avenida Paulista, em frente ao edifício sede da Fiesp/Sesi – será preenchida com uma espaço de interação. Ali está sendo montada uma estrutura com um container, onde os monitores da mostra orientarão os jogadores, que podem competir entre si ou contra o tempo, dependendo do jogo.

OBRAS INTERATIVAS

Artista: Paulo Muggler (Brasil)

Obra: Car Crush SP

Car Crush São Paulo é um aplicativo inspirado no jogo Candy Crush Saga, sucesso de 2013. Carros coloridos e outros veículos tomam o lugar das famigeradas barrinhas de doce. Dois jogadores competem entre eles e contra o relógio para conseguir a maior pontuação possível, que cresce conforme os veículos são destruídos.

Artista: Pfadfinderei (Alemanha)

Obra: PLAY GOAL

A obra baseia-se nos jogos de cobrança de pênaltis incorporando a estética dos jogos de pinball (arcade). A interface é composta por uma bola de futebol real, a fim de proporcionar ao participante uma experiência similar àquela dos jogadores numa partida de futebol profissional, em que o sucesso da jogada depende exclusivamente de sua ação. Os artistas desenvolveram um sistema de sensor incorporado à bola real, que fica fixa na área de interatividade. Conforme a direção e força do chute, a bola virtual surge na fachada do edifício. Animações dos jogadores na fachada tentam bloquear o gol.

Artista: Noobware & Nutune (Colômbia, Venezuela, Panamá e Suécia)

Obra: Street Crosser

Inspirada nos alarmantes índices de atropelamentos em São Paulo, Street Crosser estimula os jogadores a atravessar uma avenida movimentada sem serem atingidos. Os jogadores, além de cruzar a rua, devem ajudar outros personagens do jogo a chegar ao outro lado com segurança. O jogo é uma crítica ao hábito de atravessar as ruas sem utilizar as faixas de pedestres, como também à ausência de áreas seguras para cruzamento, como pontes e plataformas em determinados pontos da cidade. A obra faz uso de uma mecânica de jogo semelhante a Frogger, clássico jogo de Atari. Através de botões coloridos acoplados a uma mesa de acrílico, dois jogadores controlam um pedestre cada, movendo-os. Cada partida tem duração de 30 a 90 segundos.

OBRAS VISUAIS

Artista: Duo2 (Brasil)

Obra: Indie Pixel Life

“Se você fosse um personagem de um jogo de videogame que se passa na cidade de São Paulo, quais poderes ou façanhas você daria a seu avatar?” Com base nas respostas a essas perguntas, os artistas criam animações que expressam os variados desejos ocultos dos habitantes em forma de “avatar”, tendo a cidade como cenário para agirem de acordo com sua imaginação. Os artistas se inspiraram no universo dos Indie Games, que ganham cada vez mais espaço e relevância no mercado atual, e geralmente são produzidos por uma ou duas pessoas com pouco ou nenhum recurso e de ótima qualidade final.

Artista: vapor 324 (Brasil)

Obra: SP-O-MATIC

A obra evidencia a potencialidade dos novos softwares e aplicativos de smartphones e o caráter educativo que tais jogos podem ter como construtores de uma nova realidade. O tema base é a população da cidade de São Paulo, mostrando de maneira divertida sua heterogeneidade. A Galeria de Arte Digital se transforma num imenso smartphone rodando o SP-O-MATIC, um aplicativo em forma de jogo que tem como objetivo criar rostos com as diversas opções de olhos, bocas e narizes disponíveis. Assim como são os cidadãos que formam as cidades, o conteúdo exalta que o poder está na mãos do participante que co-criar a cara da cidade de São Paulo.

* Reprise de Obra Visual: Pixels Deslocados (2013)
Artista: Alberto Zanella (Brasil)

A obra marcou esteticamente a primeira edição da Play! ao retratar elementos dos games clássicos que se tornaram precursores do design contemporâneo e parte do imaginário coletivo. São eles: o Pac-man, Tetris, Another World, Pong, etc. Pixels Deslocados faz uma releitura destas criaturas digitais em situações que fogem do ambiente onde elas sempre estiveram contidas e abusa das cores vibrantes e de grafismos pixelados. Aborda a nostalgia dos traços simples e as alternativas criativas da computação gráfica nas décadas de 70 e 80.

PERFORMACE AUDIOVISUAL

Artista: Dollsquimia (Espanha)

Obra: Push the Button

“Push the Button” é uma performance generativa que combina música 8 bits, a estética de competição dos games, estética do erro, remix, instrumentos adaptados, vozes sintéticas e o uso de código-arte como audiovisual. A dupla faz uso de sintetizadores, vários gadgets, peripherals típicos de jogos (Guitar Rig, controles de Playstation, Game Boys, Videogames, etc.), de modo a produzir áudio e vídeo em tempo real.

Dollsquimia é uma dupla formada por Iona Pergo (vocalista / compositora / artista visual) e Ravel Creixach (produtor musical). Têm interesse no imaginário dos games e transportam isso para um show audiovisual eclético, que mistura os estilos 8 bits, ruído, D&B, Dubstep, Electropop, Power-Tecno, etc. Suas performances permeiam a experimentação e a constante mutação dos códigos visuais dos games gerados por componentes eletrônicos em tempo real.

Os shows do Dollsquimia serão nos dias 12 e 13 de Abril, das 20h às 20h30.

unnamed

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

1 Comentários

Junte-se a conversa →

  1. […] Na próxima 2a feira, 7, começa a 2ª ediçao da Mostra PLAY de Arte Digital, que acontece até o dia 4 de maio, com destaque para obras inspiradas no jogo Candy Crush, jogos de futebol e uma performance audiovisual com 2 shows ao vivo dos espanhóis da Dollsquimia. O evento estreia a temporada de mostras da Galeria de Arte Digital Sesi-SP e vai ocupar a Avenida Paulista pelo 2o ano seguido, com 3 obras interativas, 3 obras visuais e show audiovisual de artistas brs e internacionais. Sao 7 participantes criativos que irao abordar temas sociais e de políticas públicas. O evento é gratuito e a interaçao com as obras acontecerá por ordem de chagada. Este ano a Alameda das Flores, em frente ao edifício sede da Fiesp/Sesi se tornará um espaço de interaçao, com um container onde os monitores da mostra orientarao os jogadores, que irao competir entre si ou contra o tempo. Via Mistura Urbana […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *