No Carnaval não pode tudo! - MISTURA URBANA

No Carnaval não pode tudo!

Todo mundo já viu em jornal, tv ou na pista da balada mesmo algum caso de homem que chega na mulher já passando a mão, puxando pra beixar, forçando a barra. Em muitos desses casos as mulheres que reagiram ou não aceitaram – passivas – a condição de serviçal sexual do homem, acabaram machucadas ou até mortas. Todo mundo sabe que isso acontece, e quase todo mundo já viu. Às vezes até inventam uma desculpa para aliviar a do cara, se ele bebeu demais, ou ainda partem para acusação da vítima por causa das roupas escolhidas ou qualquer outro motivo fútil que satisfizer a perpetuação da violência contra a mulher.

Por conta desses inúmeros casos de violência contra a mulher nas festas de carnaval, a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana da Paraíba lançou a campanha “Não mascare a violência contra as mulheres”. Quem presenciar ou sofrer esse tipo de violência pode denunciar no número 197.

1782164_563093943788242_545333913_n

Com o mesmo objetivo, a revista VIP também entrou com a campanha “Não seja um escroto nesse carnaval”, fazendo um alerta que puxões, encoxadas, beijos forçados e mão-boba não fazem parte da festa.

1978672_486191464814134_1570486791_n

No carnaval, na balada ou em qualquer outro lugar: contato sexual APENAS com consentimento. E pouca roupa não é um convite nem autorização. Só brinque com quem aceitar brincar com você. ;)

O corpo da mulher não é público. Não seja um (criminoso) escroto.

Denuncie a violência contra a mulher.

Comments

comments

1 Comentários

Junte-se a conversa →

  1. […] O problema que vejo é que somos tão acostumadas, nós, mulheres, a mascarar a violência como brincadeira, ainda que de mau gosto, que toleramos e negamos nosso direito de dizer não. No Carnaval, não vale tudo. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *