A Terra vista do espaço - Imagens feitas por satélites da ESA - MISTURA URBANA

A Terra vista do espaço – Imagens feitas por satélites da ESA

Com quase 12 mil imagens de alta resolução disponíveis, o extenso arquivo da ESA – Agência Espacial Europeia é um grande recurso on-line para pesquisa , o site reproduz fotos de partes da Terra clicadas do espaço.

Segundo a ESA, “As imagens de observação da Terra mostram o mundo através de um quadro amplo o suficiente para que os fenômenos de grande escala possam ser observados com precisão e totalidade, seria necessário um exército de observadores no solo para alcançar toda esta área capturada em imagem. ”

A captura dos detalhes devido a tecnologia dos satélites fornece informações geográficas sobre as áreas  , elas são catalogadas de acordo com elementos como os mares, as florestas e as construções. O projeto auxilia na constatação e comparação de dados , aponta as mudanças decorrentes do aquecimento , desmatamento e novos fenômenos decorrentes.

Para acompanhar as imagens é só acessar o site da ESA :

http://www.esa.int/

Amazon_River_large
“Imagem mostra o rio Amazonas  no coração da floresta tropical do Brasil.
Os tons de rosa representam a vegetação , mostra onde árvores foram possivelmente cortadas.
Mais de um terço de todas as espécies do mundo vivem na Floresta Amazônica .
Foto de 06 de julho de 2012, KOMPSAT -2 satélite do Instituto da Korea Aerospace Research.”
Greenland_ice_sheet_large
“Grenland ice Sheet” Groenlândia , imagem feita pelo satélite Landsat
Sahara Oasis – O satélite ALOS ‘Advanced Land Observing Satellite” do Japão ,
capturou esta imagem em 24 de janeiro de 2011.
África do Sul
KOMPSAT – 2  satélite da Coréia  , imagem ao longo dos mares de areia do deserto de Namib clicada em 7 de janeiro de 2012.
O sopé da Cordilheira dos Andes montanhas perto da costa sul do Peru foram capturadas pelo satélite KOMPSAT-2 em 4 de maio de 2011. O trecho Andes cerca de 7000 km da Venezuela pela costa oeste da América do Sul para o topo da Argentina. A raiva montanha é o resultado das placas tectônicas de Nazca e da Antártida em movimento sob a placa Sul-Americana - um processo geológico chamado de "subducção". Este processo também é responsável pela atividade vulcânica da cordilheira dos Andes.
“Andes Mountains” Cordilheira dos Andes- satélite KOMPSAT-2 em 4 de maio de 2011.
Lagos e montanhas do oeste da Uganda , imagem de 14 de junho de 2007, 14 de fevereiro de 2008 e 03 de julho de 2008 pelo radar Envisat.
As cores dos dois lagos indicam mudanças no nível da água.

 

‘Clearwater Lakes’ Quebec , Canadá – Imagem do Landsat em 09 setembro de 2010, o que parece ser dois lagos separados na verdade é um único corpo de água que enche duas depressões, elas foram criadas por impactos de meteoritos que acredita-se ter atingido a Terra cerca de 290 milhões de anos atrás. O nome ‘Clearwater Lakes’ vem da clareza de sua água.
“The Arcachon Bay” (A Baía de Arcachon), localizada no sudoeste da França foi retratada no dia 8 de setembro de 2009, pelo satélite Japônes ALOS . No centro da imagem esta a grande duna de Pyla , esta parte tem cerca de 2,7 km de extensão , 500 m de largura e cerca de 110 m de altura de areia.

 

04 de janeiro de 2013 , centro de Atenas, Grécia
Foto próxima ao Templo de Zeus
A geleira Kangerdlugssuaq e seu fluxo- imagem do  Landsat-7 ( 19 de setembro de 2012 ), é  a maior geleira na costa leste da Groenlândia, um estudo recente, baseado em observações de satélite revelou que nos últimos 20 anos, o derretimento do gelo na Groenlândia e na Antártida contribuiu com cerca de 11 mm no aumento do nível do mar mundialmente. Ao longo dos anos, imagens de satélite mostraram que esta frente recuou – uma indicação de que a geleira está ficando cada vez menor .

 

Essa foto é uma compilação de três imagens de radar do satélite ALOS que mostra o rio Pó, ele corre ao longo 650 km de leste a oeste no norte da Itália. A agricultura é um dos principais recursos econômicos do Pó, devido ao seus solos férteis.

 

 

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *