Programação cultural em Inhotim, Minas Gerais - MISTURA URBANA

Programação cultural em Inhotim, Minas Gerais

O Instituto Inhotim em Minas Gerais preparou uma série de ações especiais para o começo do ano de 2013, das férias escolares até o carnaval. Recortes especiais da coleção de arte do Instituto foram organizados em visitas especiais, que podem servir como primeira entrada para a compreensão das muitas obras de sua coleção ou como novos pontos de vista para quem já conhece o Inhotim. Entre elas, ações em torno das obras de Cildo Meireles e Hélio Oiticica estão programadas.


Ação Especial – Cildo Meireles
Visita Temática – O caráter político na obra de Cildo Meireles
Investigação da obra de Cildo Meireles através da discussão dos caráteres político e crítico que frequentemente acompanham sua pesquisa.

O Inhotim tem o trabalho do artista representado na Galeria Cildo Meireles, que traz três de suas principais instalações: Desvio Para o Vermelho I: Impregnação, II: Entorno, III: Desvio (1967 – 1984), Através (1983 – 1989) e Glove Trotter (1991). Além disso, o Instituto apresenta a escultura em grande escala Inmensa (1982 – 2002), que fica no jardim do Instituto, o objeto Camelô (1998), a série Inserções em Circuitos Ideológicos cédula (1970 – 1976) e Coca-Cola (1970) e exemplares das séries Zero Dollar (1978 – 1984) e Zero Cruzeiro (1974 – 1978). Essa seleção propicia um amplo recorte da trajetória do artista e permite observar suas diferentes fases.
CarnavalAção Especial – Hélio Oiticica
Ao longo de fevereiro, o visitante tem a oportunidade de investigar a obra de Hélio Oiticica e durante o carnaval pode participar de intervenções inspiradas pela sua produção.

O Inhotim tem o trabalho de Hélio Oiticica, representado pela obra Penetrável Magic Square #5 (1977) e pela Galeria Cosmococa 1-5, que reúne as cinco instalações pensadas por Oiticica em parceria com o cineasta Neville d’Almeida. As obras relacionam-se com a ideia de “Quasi-Cinema”, desenvolvida por Oiticica e D’Almeida, que pretendia investigar a relação do público com a imagem-espetáculo. A série tornou-se referencial para a arte contemporânea. Em Inhotim, as cinco Cosmococas – Trashiscapes, Onobject, Maileryn, Nocagions e Hendrix-War – estão montadas em caráter permanente e permitem a interação com o público, como pensado pelos artistas.

Morgana Rissinger, Coordenadora de Programação Cultural do Inhotim, explica a opção por utilizar a obra de Oiticica como baliza para as ações de carnaval: “Queremos envolver os visitantes em intervenções participativas que ajudem a conhecer melhor os conceitos desenvolvidos por Hélio Oiticica. Este é um bom momento para fazê-lo não sópela ligação entre algumas ações criadas por Oiticica e o carnaval, mas também para marcar a importância que o corpo, o samba e os morros cariocas têm nassuas proposições.”

Visita temática – O Corpo na obra de Hélio Oiticica
A experiência do corpo em ação junto às obras Penetrável Magic Square #5 e Cosmococas é ponto de partida para discussão do Programa Ambiental, metaesquema e cor-tempo, conceitos desenvolvidos por Hélio Oiticica.

Pré-carnaval – parangolés e blocos de carnaval de BH: 
Contando com a participação especial dos blocos de carnaval de rua de Belo Horizonte e da Escola de Samba Cidade Jardim, o visitante é convidado a produzir parangolés que serão posteriormente utilizados pelo público durante o carnaval.Parangolés são, segundo descreveu Oiticica, uma escultura móvel para ser vestida por uma pessoa. Podem ser capas, tendas, bandeiras ou estandartes coloridos de algodão e náilon.

Os visitantes são convidados a participar de manifestações ambientais com estandartes e parangolés. A proposta visa relacionar a obra de Oiticica com as suas vivências nos morros cariocas e o corpo como escultura móvel.

Quando: 
02 (pré-carnaval) e 09 a 12 defevereiro (intervenção), ao longo do dia.
Onde: próximo à Galeria Cosmococa.

Instituto Inhotim
Município de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte
Acesso pelo km 500 da BR-381,sentido BH-SP (aproximadamente 1h15 de viagem), ou pela BR-040, sentido BH-Rio, na altura da entrada para o Retiro do Chalé (aproximadamente 1h30 de viagem)
Horário de visitação:
Terças, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h30 às 16h30
Sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30
Entrada:
Terça-feira gratuita, exceto feriados
R$ 20,00 quartas e quintas-feiras
R$ 28,00 sextas-feiras, sábados, domingos e feriados
Meia-entrada válida para estudantes identificados e maiores de 60 anos. Crianças de até cinco anos não pagam.
Transporte Saritur: saída da Rodoviária de Belo Horizonte às 9h (plataforma F2) e retorno às 17h30, aos sábados, domingos e feriados e, às 16h de terça a sexta-feira.
Mais informações aqui

 

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *