A mórbida arte marinha de Iori Tomita - MISTURA URBANA

A mórbida arte marinha de Iori Tomita

Calma! O nosso amigo japonês Iori Tomita não é um assassino serial que sai matando a galera e fazendo arte por aí. Iori é um ex pescador que depois de ver diversos animais marinhos mortos e descartados, decidiu dedicar-se a outro tipo trabalho.

O trabalho de Tomita consiste em pegar animais já mortos e transformá-los em obras de arte usando transparência e basicamente azul e vermelho, que segundo ele dá mais destaque ao animal.

Iori usa diversos produtos químicos para quebrar as proteínas dos animais e deixá-los transparentes e em seguida aplica corantes para “dar vida” a eles.

Segundo Tomita seu trabalho pode ser interpretado de diversas formas: “As pessoas podem olhar para os meus espécimes como material acadêmico, uma obra de arte, ou até mesmo uma entrada para a filosofia. Não há limitação de como interpretar seu significado.”

Para quem pensa que é fácil o processo (eu não!) o cara leva, dependendo do animal, de 3 meses à 1 ano para completar o trabalho que ainda segundo ele, foi criado com fins de estudo e só depois virou uma forma de arte ou como ele mesmo disse, de diversas interpretações.

Se você conhece um pouco de biologia marinha (ou assiste Discovery com frequência, meu caso) sabe que as espécies que vivem no fundo do mar, onde a luz do Sol não chega, usam um sistema parecido e natural, para digamos assim, aparecer na escuridão.

Abaixo você confere um vídeo que explica e mostra um pouco mais do trabalho de Iori Tomita e também algumas fotos!

 

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *