Você gosta da melancolia? - MISTURA URBANA

Você gosta da melancolia?


texto por Eduardo Salles Pimenta Filho

A influência do ambiente na percepção humana é um dos fatores fundamentais na atividade intelectual, já que em períodos de dias irradiantes, coloridos e ensolarados, o foco muda para a extrospecção, facilitando a sociabilidade que está motivada pela euforia do ambiente. Em períodos de alegria e felicidade é mais difícil se concentrar em atividades que se faria com facilidade estando melancólico. É maior a produção intelectual no período de melancolia, pelo o ser humano ficar mais introspectivo que períodos de euforia ambiental e social.

Perceba que a produção intelectual de países em que a sociedade é melancólica é maior, pelo o fator ambiente, ou seja, estando nublado constantemente, e/ou frio, tal clima força que o indivíduo faça algo para ocupar a cabeça de forma que lhe traga a euforia, só que alcançada pela produção intelectual.

Evidentemente que o clima e o ambiente é um dos fatores, pois pode se estar melancólico por uma frustração amorosa em estações como o verão, assim este mesmo indivíduo produz, mesmo com dificuldade de concentração motivada pela tristeza e frustração, algo no sentido intelectual. Situação muito comentada entre os músicos, no sentido de que se compõe mais letras e músicas quando se está melancólico, triste, deprimido.

As composições musicais de qualidade (entendo que aqui se trata de subjetividade, mas refiro-me em estética objetiva) no seguimento de Eletropop/Synthpop, Grunge, Indie rock ou outro gênero musical que tenha algo de melancólico, geralmente são de países do hemisfério norte que tem a habitualidade de tempos nublados (Em especial Londres, Manchester, Seattle).

Vale mencionar também o estilo de roupas, como design e cor, já que cores vivas não são tão elegantes como as cores mortas, lembrando do “pretinho básico”, marrom, e do cinza.

Seria o “triste” chique e produtivo.

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *