Estado de espírito Futebol - MISTURA URBANA

Estado de espírito Futebol

texto enviado por Eduardo Salles Pimenta Filho 

O futebol é o esporte mais popular do mundo, e o mais popular do Brasil. Um esporte que foi criado como aversão do Rugby (1848), já que os intelectuais da Universidade de Cambridge, praticantes do esporte, queriam um jogo em que o porte físico não fosse determinante para o desempenho do jogador ( que não fosse bruto), e que explorasse a inteligência motora utilizando os membros inferiores (pernas), pois utilizar os membros superiores (braços) é comum nos a fazeres humano, não exigindo tanta atenção motora.

Há informações que o início do futebol foi na China, mas que também há resquícios da prática do esporte na Itália, antes dessa composição inglesa. O certo é que a atual forma do futebol ocorreu na Inglaterra em 1848.

Diferentemente do vôlei e do basquete, o futebol não tem um ritmo de dinamismo pre determinado por regras (o que ocorre no vôlei quando se “mata” um ponto, em que o dinamismo acaba quando a bola bate no chão. E no basquete com tempo para atacar, resultando em uma pre determinação dinâmica, independente do ritmo do jogadores, por reflexo dessa regra. A única regra no futebol nesse sentido é a reposição da bola pelo o goleiro, para que se retome logo o fluxo do jogo), segue-se o ritmo do fluxo subjetivo da coletividade que envolve vinte e dois (22) jogadores, isso proporciona características específicas para cada jogo quanto ao dinamismo, que é contínuo até alcançar a meta, o gol.

O curioso do futebol, não é somente o contexto do jogo em si que é apreciado por quem é fã, mas a sua influência comportamental e seus reflexos na cognição humana, que vai desde posturas políticas até a integração social com indistinção intelectual, racial, étnica. Passou a ser um evento periódico de celebração da integração coletiva, torcer para a vitória de um time.

Analisando a cognição do fã de futebol, que não se torna fã por chutar uma bola sozinho em um local isolado, mas após de ter visto um jogo pela televisão ou presenciar alguém jogando, ficando claro que um forte atrativo do futebol é a integração humana (aspectos subjetivos, como influência familiar (vista como valor moral familiar), influência de amigos ou simplesmente gostar das cores de um time, entre outros razões, contribuem para a escolha de um time), que é uma condição da prática por se tratar de um esporte coletivo.

Todo o contexto do futebol cativa o extremo íntimo humano (seja pela disputa do jogo com seu dinamismo, seja pela postura dos torcedores), sem uma reflexão prévia sobre todo esse contexto, não sendo intelectualmente filtrado, atingindo o ser humano instintivamente na alma. Daí a razão para ser um esporte apaixonante e o mais popular do mundo, com isso, vê-se nos estádios diversos tipos de pessoas, sejam estudiosos, não estudiosos, diversas classes sociais e diversos tipos étnicos, todos juntos, focados em um objetivo, sem receber retorno material, mas pelo estado de felicidade do espírito humano.

Todos esses elementos fazem do futebol uma cultura urbana, envolvendo a complexidade de emoções e motivações do comportamento humano.

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *