Boom Festival 2012 - MISTURA URBANA

Boom Festival 2012

O Boom Festival, em Portugal, é uma grande celebração que acontece a cada dois anos em Idanha-a-Nova, uma vila charmosa localizada a quatros horas de Lisboa. O encontro multicultural reúne pessoas de 100 países, que vão em busca de arte, cultura, diversão, mas também para compartilhar ideias e informações.

Eu estive presente na edição em 2008, e estarei novamente esse ano, e posso dizer que por onde se anda é inspirador. Diversas manifestações culturais e expressões artísticas acontecem, além de muita música, performances, teatro, instalações, audiovisual, e uma programação que se completa com palestras, workshops e oficinas. Tudo isso em um deserto com lago, de uma beleza incrível.

Liminal Village, divulgação

O Boom Festival é um festival organizado, que preza por isso, e consegue fazer com que mais de 20 mil pessoas se sintam em casa, para celebrar a vida. Nessa edição, o festival tem seu início no dia 28 de julho e segue até o dia 2 de agosto. A programação é variada e se divide em diferentes espaços. O Liminal Village, é o ponto cultural do festival, com palestras e conversas interativas, além de workshops com artistas e live painting. É lá, no Paradigms Films, onde serão exibidas as produções audiovisuais, de curtas metragens, documentários e muito mais.

Um festival como o Boom, não se resume somente à música, mas você tem diversas opções sonoras e seus ouvidos agradecem. No Dance Temple, que é palco principal, Djs e produtores de todos os cantos do mundo, aliam vertentes que vão do Goa, passam pelo trance, viajam pelo full on morning e seguem para o progressive trance dançante. Já no Ambient Source, influência de dub, ambient trance, música étnica deixam fluir a energia em um ambiente totalmente relax. Já o Alchemy Circle, traz sonoridades que vão do dark progressive ao deep techno, em um ambiente mais intimista. Além disso, acontecem Jam sessions e muitos shows.

Divulgação

Depois de passear pelos palcos, uma área bastante importante no Boom, é a Healing area, ou área da cura. Lá é o lugar ideal para recarregar as energias, meditar, e cuidar da saúde física e mental. Afinal, uma maratona de 1 semana requer um cuidado especial. Diversas terapias são possíveis realizar, além de workshops e práticas, tudo para nos reconectarmos com o melhor que temos dentro de nós e a nossa volta.

O festival por si só, é um mix cultural de pessoas, estilos, cores, comidas, cheiros, diversidade na música, na arte, é com certeza uma experiência de vida incrível e inesquecível. Falamos em uma mistura urbana total, mas não em um cenário urbano, e sim no meio da natureza, em uma super estrutura de um festival sustentável, que se renova a cada edição e faz completos os seus 15 anos de história, desde 1997. A ideia do festival é criar um espaço, onde as pessoas possam experimentar uma realidade alternativa, para que cada um possa se transformar, mudar as atitudes e a forma de ver o mundo.

Na próxima publicação, conto mais sobre a programação nos diferentes palcos e da sustentabilidade no festival.

Para saber mais e toda a programação aqui.

Comments

comments

Natt Naville

Natt Naville

Veja todos os posts

Natt Naville é jornalista e gosta de tudo que envolve o universo da comunicação. Entre palavras e histórias: Música. Música para tocar, para ouvir e dançar. Editora do Mistura Urbana, gosta de criar, recriar e se reinventar. Vive no paraíso azul da Grécia.

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *