"Interrupção: uma ruptura na continuidade do espaço intersticial" - MISTURA URBANA

“Interrupção: uma ruptura na continuidade do espaço intersticial”

Começou no dia 14 de julho e vai até o dia 25 de agosto em Los Angeles, na Califórnia, uma mostra de arte na Galeria Michael Kohn com os artistas Bruce Conner, N. Dash, Lukas Geronimas, Wyatt Kahn, Owen Kydd, Andrea Longacre-White, Agnes Lux, Sam Moyer, Dan Shaw-Town, Gedi Sibony, Valeska Soares, Andrew Sutherland e Phil Wagner.

A mostra chama-se: “Interrupção; uma ruptura na continuidade do espaço intersticial”. A interrupção é uma meditação sobre o olhar para o que antes era mundano, mas agora essencial.

Historicamente, as raízes de abstração são incorporadas no cubismo analítico, na qual todo um século de debate tem crescido e  que ainda está vivo. Esse debate continua dentro das nuances desses vários artistas, abordando o espaço liminar entre pintura, escultura, e fotografia. A ideia em si é a transformação entre conforto e confusão: uma nova subjetividade, que significa o questionamento da “arte de objeto”, uma reação às questões de autoria, tecnologia da mecanização, mercantilização, o consumismo, e o índice. Mais especificamente, os artistas estão criando e dirigindo “a percepção imaginativa,” uma linguagem pictórica que interrompe o prazer e a facilidade de procura por fragmentar a continuidade de uma estrutura básica de série.

Esse quadro torna-se agora ausente e o espaço intersticial se torna o foco principal que se move para o primeiro plano. Olhando  para interstícios cria-se uma hibridização imprevisível através da queda do espaço: Atacar, destruir, cortar, rasgar, quebrar, ou secretamente substituir o uso normal e habitual de percepção.

O site da mostra é o www.kohngallery.com

 

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *