Corpos no alto das cidades | Antony Gormley | Corpos Presentes - MISTURA URBANA

Corpos no alto das cidades | Antony Gormley | Corpos Presentes

O Centro de São Paulo parece um lugar de sonho. Entre a correria dos carros, a gritaria das ruas e o barulho dos motores mais de vinte homens de ferro observam em completo silêncio a velocidade da cidade.

São esculturas que flertam com a arte urbana e inquietam os passantes. Todas integram a exposição “Corpos Presentes”, de Antony Gormley, no CCBB.

Vi uma cena incrível. Um morador de rua gritando com os homes de ferro, avisando que eles desejavam se matar.

Então eu disse ao homem que para mim, os seres no alto dos prédios, na verdade queriam voar. Claro que não o convenci. Pensar em suicídio ou na liberdade do voo sobre a cidade são apenas duas das sensações que a exposição sugere.

Além dos homens sobre os prédios, completam a exposição outros trabalhos alocados dentro do CCBB. O conjunto revela a potência do artista. Em todos há a força do corpo, a intensidade da matéria no espaço. Quando for ao CCBB, e eu espero sinceramente que você vá (ou apenas ande pelo Centro de São Paulo e olhe para o alto), perceba como as pessoas se sentem à vontade na exposição.

Não paira no ar aquela vibração de contemplação distanciada das galerias tradicionais ou dos museus que não se revisitam. As pessoas, em geral, se sentem convidadas a olhar para os corpos, a se aproximar do artista (e de si mesmas).

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *