No meio da semana tinha um feriado - MISTURA URBANA

No meio da semana tinha um feriado

Abençoados sejam os feriados às segundas, terças, quintas e sextas-feiras! Malditos sejam todos os que caírem aos sábados e domingos! Mas… e quando o feriado cai justo na quarta-feira? Quem é peão, proletário, bate-cartão, escraviário, não consegue viajar, mas a semana enorme de cinco infinitos dias fica dividida em dois blocos de dois dias curtinhos, pelo menos >>> PONTO pro feriado às quartas!

Pensando em todos os assalariados não muito bem remunerados que vão curtir a cidade exatamente do mesmo jeito, com o mesmo trânsito, mas, ALELUIA!, sem trabalho, preparei uma modesta lista dos meus recém-(ou nem tanto)-lugares-preferidos na cidade e espero conseguir atualizar tudo aqui no post até a véspera do feriado. Aproveitem! ;)

MoocAires – Rua da Mooca, 3593 – Mooca – Zona Leste

Morei na Mooca durante toda a adolescência, por mais de 10 anos. Sou suspeita pra falar pois tenho um caso de amor com o bairro, onde meus pais ainda moram, mas na minha opinião, este bar é o melhor da redondeza.
Gerenciado de perto pelo dono argentino, Cristian, o bar é um convite à Buenos Aires e à cultura argentina. Futebol nas TVs, El Caminito pintado nas paredes, quadros de importantes figuras argentinas como Maradonna, Evita e Mafalda (sim, a do Quino!), camisas de times argentinos, tango sempre tocando e as empanadas mais deliciosas da cidade, além das opções de carnes e uma receita familiar de ‘bomba de papas‘. Para a sobremesa, receitas à base do tradicional doce de leite argentino e alfajores. O clima é intimista e o atendimento é ótimo. Recomendo os serviços do Alex, garçom, também argentino e muito solícito.


Um pedaço da Argentina na Mooca

É um bar pequeno, aberto para almoço e jantar. Geralmente somos os últimos clientes a sair, lá pelas 2h. A cozinha fecha por volta das 23h. Não tem estacionamento mas estaciona-se facilmente na rua.

Cervejas: Heineken, Quilmes, Colorado, Bauhaus / Não deixe de experimentar a ginebra argentina, que o Cristian traz na mala de BsAs.

Cardápio com preços no site.

* para vegetarianos tem  as empanadas humita, queijo, queijo com cebola, verdura, mais… batatas, cheese cake de doce de leite. os lanches com carnes podem ser alterados, se solicitado.

 

Jardim Botânico – Av. Miguel Stéfano, 3687 – Água Funda – Zona Sul

Numa manhã ou tarde calorenta, sem chuva, com tempo de sobra, o Jardim Botânico é uma opção incrível pra um piquenique entre amigos. Muita segurança, famílias e crianças. Arquitetura antiga, estufa de plantas, área arborizada e mesas para piqueniques garantem a beleza e tranquilidade do passeio. Bolas e animais não são permitidos!

O lugar é lindo e o contato com a flora nacional, explicada detalhadamente pelos painéis, garantem o aprendizado para todas as idades. É próximo ao Zoológico de São Paulo, a entrada é R$ 3,00 e os estacionamentos próximos cobram entre R$ 5,00 e R$ 10,00.

* Nas vezes que eu fui com meus amigos, levamos veganices e vinho. Não houve nenhuma intenção de embriaguez excessiva ou desordem. Nem apoiamos esse tipo de atitude num ambiente público porque pode envolver pessoas que não tem o menor interesse com o estado de espírito livre de quem quer que seja em desconfortos. Inclusive os seguranças, que são muitos e fazem ronda constante, não apoiariam qualquer baderna.

Recomendo que se leve sacolas pra recolher o lixo, câmera, cangas ou esteiras. Ótimo lugar para meditação, alongamento, namoro. Ótimo para fotos e ilustrações.

 

Museu do Futebol – Praça Charles Miller, s/n Estádio do Pacaembu – Zona Oeste

Uma viagem incrível na história do futebol brasileiro e mundial. Uma exposição multimídia dentro do estádio do Pacaembu, na Praça Charles Miller, perto da FAAP, do metrô Clínicas, dá pra chegar à pé da linha vermelha, também. Baratinho, custa R$ 6,00, quase 3 horas de uma viagem fantástica entre narrações, vídeos, fotos, e até uma quase gruta onde gritos de torcida se intercalam, acompanhados das cores e bocas das torcidas retratadas sobrepostas em projeções.

Passional e divertido, como o futebol! Crianças pequenas talvez não tenham tanta paciência pra leitura e memória dos pais torcedores dos Santos, Inter de Limeira (campeão paulista no ano que nasci!), Olaria, e porque não, Juventus, o Moleque Travesso da Javari, segundo, senão primeiro time de todo corinthiano mooquense!!! s2

PROIBIDO FOTOGRAFAR!

*Esta foto é uma infração. Dentro do Museu do Futebol não é permitido filmar, fotografar ou falar muito tempo em celular. Atrapalha, sim, a reprodução de áudio e imagens e preze o bom senso que não se utilize. No entanto, não havia nenhuma identificação na entrada ou visível em qualquer momento da exposição a proibição. Fui abordada por um monitor enquanto fotografava meus garotos brincando no pebolim. Achei chato.

Vale lembrar que se for de carro é bom levar zona azul. Os rapazes flanelinhas têm a cara de pau de oferecer a folha a R$ 10,00. Numa banca de jornal da praça vendem o talão.

 

Empório Laura Aguiar – Rua Gabriel Piza, 559 – Santana – Zona Norte

Próximo ao metrô Santana, parece apenas mais um bar simples de bairro com mesas na calçada numa rua pouco movimentada. Quem visita a geladeira percebe o engano: cervejas de todas as partes do mundo com preços muito melhores que em outros bares mais sofisticados. Quase nada que está no cardápio tem na geladeira, vale a pena dar uma olhada no que tem e verificar o preço no balcão. As cervejas serão servidas no copo recomendado.

As cervejas nacionais populares também estão no cardápio, além da Heineken de garrafa, popularizando o acesso. Os lanches são deliciosos e os vegetarianos podem pedir alterações. Muitas opções de queijos. Atendimento simpático, ambiente aconchegante pra quem não curte frescuras gourmets.

Infelizmente não tenho fotos, mas minha coleção de garrafas aumentou bastante graças às visitas a este que é um dos melhores lugares pra descobrir cervejas pagando pouco, em São Paulo.

*Recomendo chegar cedo, o bar fecha impreterivelmente às 23h. Vagas na rua.

 

Zé Leite – Avenida Itaquera, 2500 – Cidade Líder – Zona Leste

Pra quem é da Zona Leste – Aricanduva, Itaquera, Cidade Líder, Vila Matilde e região – este restaurante nordestino é uma excelente opção. Porções, pratos típicos, comida, cerveja e cachaças boas e baratas. Os clientes viram amigos dos garçons que já sabem das preferências dos mais assíduos. É frequentado principalmente por famílias das proximidades. Em dias específicos rola show ao vivo, para quem não curte música sertaneja, vale a pena se informar antes. Tem telão e jogo de futebol é sagrado.

Tem estacionamento, mas enche sempre. Vale a pena estacionar na rua de trás. É bom chegar fora do horário de almoço, entre 12h e 13h, quando a fila na porta é mais demorada.

*O bar foi ampliado recentemente e notei uma queda na qualidade do atendimento deste, que sempre foi o roteiro certo de noites sem vontade de atravessar a cidade.

 

[continua…]

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *