Impacto - MISTURA URBANA

Impacto

Existem algum artistas plásticos que sempre causam polêmicas, um deles é o conhecido mundialmente, Gil Vicente. Gil nasceu em Recife e diferente de outros artistas plásticos brasileiros, ele apostou aqui mesmo, nesta terra cheia de diversidades culturais, mostrando assim que se pode fazer Arte no Brasil.

Uma de suas obras mais polêmicas, são as da série “Inimigos”. Seria seu auto-retrato matando pessoas importantes do mundo – como Lula, o Papa, George Bush, Elizabeth II… Entre outros! Pude observar que todas as pessoas que ele esta “matando” são ligadas ou já tiveram algo com a política.

O ponto que eu quero chegar é o seguinte, não existe aquela velha e conhecida frase que diz – Gentileza, gera Gentileza – e será que fazendo retratos assim só aumenta mais a violência? Ou, as pessoas precisam ser impactadas para elas terem a real de como acontecem as coisas?! Que nem tudo é como elas pensam!

O bom nesta vida são as variadas opiniões sobre o mesmo assunto, não existe uma democratização para certas coisas. Ser crítico é algo fantástico, observar imagens e tirar dali um conhecimento, uma mensagem… é o objetivo de quem as faz.

Comments

comments

14 Comentários

Junte-se a conversa →

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Natt, MISTURA URBANA. MISTURA URBANA said: Existem algum artistas plásticos que sempre causam polêmicas, um deles é o conhecido mundialmente, GIL VICENTE. http://t.co/XenWJXc […]

  2. que rebelde! adorei! hahaha

    acredito que gentileza gera gentileza mas quando se trata de inimigos agente sempre se imagina arrancando o coro deles primeiro..

    Andréa / Responder
  3. Andréa, nossa que violência!!!
    hahahaha

    Não vejo dessa maneira…

    Alberto Andrade / Responder
  4. Muitas vezes são essas mesmas pessoas que deviam estar cuidando da sociedade, mas nem sempre é assim… essa é uma expressão de um efeito colateral do que alguns desses personagens (no caso, políticos) causam na população.

    Gostei, acho que ele expressa a revolta em arte, melhor do que sair matando de verdade todo esse pessoal :))

    Jorge / Responder
  5. eu sei que o meu comentario soou bem violento mas como o Jorge acrescentou…

    “Gostei, acho que ele expressa a revolta em arte, melhor do que sair matando de verdade todo esse pessoal :))”

    em outras palavras foi isso o que eu quis dizer…

    heheheh

    Andreia Magalhaes / Responder
  6. Ao meu ver esse é o papel da arte contemporânea:Despertar a reflexão sócio-cultural no público que aprecia a obra, além de ser uma forma de cartase emocional para o artista e para os que apreciam a obra. Adorei estes trabalhos do Gil Vicente, despertam reações e emoções puras e intensas.

    Flávia / Responder
  7. Jorge, a questão é – Será que todos pensam assim?

    Alberto Andrade / Responder
  8. Flávia, concordo!!!

    Alberto Andrade / Responder
  9. Mas fazer arte pensando o que os outros vão pensar, pode deixar de ser uma arte natural, espontânea e verdadeira (pelo menos é o que eu acredito).

    Mas acho que a Flávia falou super bem ;))

    Jorge / Responder
  10. Discutindo Gil Vicente… hahahah

    Alberto Andrade / Responder
  11. Gentileza não gera fama nesse mundo. Caso contrário o Datena apresentaria o Mais Você… rsrsrsr

    Fato é que muitas vezes já me perguntei se valeria a pena sair executando esses safados!

    Prestem atenção na letra dessa música:
    http://www.youtube.com/watch?v=tLYujurSmH0

    OITODOIS

    Mario / Responder
  12. Mário na minha visão Violência – Gera – Violência.

    “O bom nesta vida são as variadas opiniões sobre o mesmo assunto, não existe uma democratização para certas coisas”.

    Alberto Andrade / Responder
  13. Violência gera medo.

    Thiago Sabota / Responder
  14. Thiago, seria bom se só gerasse medo, várias coisas estão englobadas a violência!

    Alberto Andrade / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *