É brasileiro e não conhece os Dzi Croquettes? - MISTURA URBANA

É brasileiro e não conhece os Dzi Croquettes?

Olá tudo bem? Desculpe-me incomodar, mas você conhece os Dzi Croquettes? Não? Mas você conhece a gíria “tá boa”, né? E o termo tiete, tietar? E da TV Pirata você lembra né? Pois então os Dzi Croquettes foram um grupo de 13 artistas que criaram esses termos e ainda influenciaram diversos artistas da TV Pirada, com seu humor escrachado e muito moderno para época.

“Nem homem, nem mulher. Gente!” Foi com esse ideal que o grupo foi ganhando espaço e sucesso no Brasil e depois de censurados (pois se apresentavam na época da ditadura) aqui, virou febre na Europa! Sim, a madrinha do grupo nada mais era que Liza Minelli.

Assista o trailer e depois conversamos:

Viu? Agora uma pergunta: se vc fosse homossexual na época da ditadura, seria homem o suficiente para fazer o mesmo que eles fizeram? Eles foram. E deixaram uma marca na história brasileira.

Desculpem o assunto é muito vasto, portanto se quiserem ampliar sua bagagem cultural brasileira, além de tropicália e Chico Buarque, assista o documentário.

Achou o post provocativo? Quem bom! Eles também eram! O filme estréia hoje!

Conheça mais afundo:
Entrevista no Jô Soares
Entrevista na Globo News
Matéria no Jornal da Globo

As críticas:
“Sem pretender ser didático, documentário desenha o clima do período em poucas linhas”
“Os Dzi Croquettes botaram cor numa época cinzenta.” Luiz Zanin
“O grande mérito de “Dzi Croquettes”, documentário de Tatiana Issa e Rafael Alvarez, é desenterrar a história do grupo, que influenciou os meios teatrais e fez sucesso na Europa, principalmente em Paris”
“Sem dúvida, é o documentário do ano.”
“Revirando baú de memórias, diretora faz documentário sobre lendário Dzi Croquettes”
“Tente ver esse ótimo documentário neste fim-de-semana, e a gente continua a discussão na segunda-feira.” Zeca Camargo

Não está convencido ainda? Veja o que o povo tá falando no Twitter!

Comments

comments

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *