Abaixo-assinado : Liberação do Skate na Ladeira da Independência – Museu do Ipiranga São Paulo - MISTURA URBANA

Abaixo-assinado : Liberação do Skate na Ladeira da Independência – Museu do Ipiranga São Paulo

post retirado do site Quintal do Ipiranga

Todo skatista de São Paulo sabe que o Parque da Independência, ou Museu do Ipiranga é o berço do esporte na cidade, todos aqueles que amam o skate já ouviram histórias sobre o Museu e como tudo começou em meados dos anos 70 e 80, onde o Down Hill, modalidade pioneira deu origem a tudo o que conhecemos e relação ao skate em São Paulo.
Pois é, só que no dia 08/07/2010 membros da Associação de Skatistas Quintal do Ipiranga estiveram presentes na reunião do Conselho Gestor do Parque da Independência (conselho que deveria defender os direitos dos usuários e moradores do Ipiranga, no caso o skatista é qualquer coisa para o conselho, menos usuário, atleta ou morador), onde ficou decidido por meio de um decreto lei, que a pratica de skate no Museu seria proibida.
Após muito discutir o assunto, a nova gestora do parque bateu o martelo e pediu a Inspestora da guarda civil metropolitana presente na reunião, que em 30 dias todos os skatistas deveriam ser retirados do parque e que após esta data qualquer pessoa que estive-se praticando qualquer modalidade de skate na área do Parque da Independência seria PRESO e teria seu skate APREENDIDO. A mesma Inspetora recebeu a notícia com ar de felicidade, e ainda provocou os membros da associação dizendo que estava sendo boazinha, e fazendo uma caridade em deixar os skatistas até o dia 8 de agosto.


Perante a isto eu lhes pergunto, não como membro da associação, mais como skatista e cidadão de bem.
O que eu ou qualquer um que anda de skate no museu fez de tão grave para ser preso? Existe realmente algum ato criminoso sendo praticado no parque? Porque essas pessoas enxergam no skate ou no skatista a imagem de um marginal?
A grande verdade é que para estas pessoas que recriminam, que proíbem e que censuram o skate, nós não nos encaixamos em sua idéia de sociedade. Para eles os skatistas estão à margem da sociedade, não tem o mesmo direito ao esporte que é nos assegurado pela constituição federal.
E por falar na constituição lhes deixo aqui algo para demonstrar que somos iguais perante a lei e que temos o mesmo direito que qualquer ser humano deste planeta.
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:XXVIII – são assegurados, nos termos da lei:
a)    a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades desportivas;
Sendo assim, o Quintal do Ipiranga convida e convoca todos os skatistas que amam esse esporte, o 2º mais praticado no Brasil (Segundo o Data Folha de 2009) à participar de uma manifestação no dia 24 desse mês, às 14h30, no começo da Ladeira da Independência, com o único e principal objetivo de proteger a prática do Skate na Ladeira do Parque da Independência.

A ladeira sempre foi palco de eventos esportivos da prefeitura de São Paulo, até o maior evento da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação já passou por aqui, quem não se lembra das Viradas Esportivas? Porque querem tirar nosso lazer sem ao menos consultar o principal prejudicado?

Queremos ser ouvidos e respeitados no nosso lugar, e o Conselho do parque só nos desrespeitou e nos ameaçou, nos chamou de marginais.
O Skate precisa vencer essa batalha, VIVA ao Skate no Ipiranga e em São Paulo.

ASSINE O ABAIXO ASSINADO

http://www.abaixoassinado.org/assinaturas/assinar/6573

Comments

comments

Lila Varo

Lila Varo

Veja todos os posts

Lila Varo, é produtora de conteúdo, editora do Mistura Urbana e mais um continente a sua escolha. lila[@]misturaurbana.com

0 Comentários

Junte-se a conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *